in , ,

LoveLove

15 points icônicos da comunidade LGBTQIA+ para você visitar e militar em sua próxima viagem

Comunidade LGBTQIA+
Fairmont

 

Viajar é uma das coisas mais prazerosas da vida. Mas viajar com engajamento também é tudo de bom. Por isso, a ViaG e o Pride Bank trazem dicas de 15  points icônicos da comunidade LGBTQIA+ para você visitar e militar em sua próxima viagem.

+ Elephant Guest House: conheça a nova hospedagem LGBT+ friendly em Ilhabela

VILA GALÉ RIO – LGBT
VILA GALÉ SP – LGBT

+ Conheça a Casa dos Meninos, melhor hospedagem LGBT friendly em Ouro Preto

+ Bem-vindes ao Kilombo Villas, o melhor hotel LGBT friendly em Pipa – RN

 

1- São Paulo: Av Paulista

Comunidade LGBTQIA+

Conhecida por ser um dos pontos comerciais mais importantes da América Latina, desde 1997 a avenida se tornou também uma referência para a luta LGBT+. É aqui que todos os anos cerca de 3 milhões de pessoas se reúnem para celebrar o direito de ser quem são na maior Parada do Orgulho LGBT+ do mundo.

 

2- São Francisco/EUA: Bairro Castro 

Comunidade LGBTQIA+

O Bairro que surgiu decorrente da corrida do ouro, se transformou nas décadas de 1960 e 1970 no primeiro bairro gay da história e um dos marcos mundiais na luta pelos direitos LGBT+. Após o assassinato do ativista Harvey Milk, em 27 de novembro de 1978, o Castro ganhou fama além das fronteiras americanas e ainda hoje concentra centenas de estabelecimentos para o público LGBT+.

 

3- Nova Iorque/EUA: Stonewall In

Comunidade LGBTQIA+

No bairro de Greenwish Village, em Manhattan, está o maior ícone da luta pelos direitos LGBT+ de todos os tempos, o The Stonewall Inn. O pequeno bar foi palco das violentas batalhas entre seus frequentadores LGBTs contra a repressão da polícia novaiorquina. É graças a revolta ocorrida no dia 28 de junho de 1969 que hoje celebramos o dia Mundial do Orgulho LGBT+. O Stonewall Inn é hoje aberto para a visitação de LGBTs que chegam de todas as partes do mundo.

 

4- Londres/Inglaterra: Boate Heaven

Comunidade LGBTQIA+

Este local gigante inaugurado em dezembro de 1979 é um dos marcos mundiais do movimento LGBT+. A Heaven Night Club é uma badalada casa noturna que tirou a vida gay dos guetos de Londres e já recebeu nomes como Madonna, Kylie, Macey Gray, One Direction e Lady Gaga. A balada comporta até 1.600 pessoas por noite no espaço localizado na estação ferroviária de Charing Cross, perto da praça Trafalgar Square. 

 

5- Manchester/ Inglaterra: Monumento Alan Turing

Comunidade LGBTQIA+

Conhecido como o pai da computação moderna, o gay Alan Turing ganhou um memorial em sua homenagem no de Sackville Park, no Gay Village de Manchester. Inaugurada em 23 de Junho de 2001, o monumento é uma clara reparação pela perseguição sofrida por causa de sua orientação sexual. 

 

6- Berlim/Alemanha: Museu da Homossexualidade

Comunidade LGBTQIA+

Fundado em 1985 o Schwules Museum é o primeiro museu do mundo a representar e reivindicar um espaço nas artes para a comunidade gay. O museu surgiu a partir da exposição chamada “Eldorado”, que buscava expressar a cultura gay e lésbica entre 1850 e 1950. Por anos se dedicou quase que exclusivamente em representar apenas a comunidade gay masculina, mas recentemente, encorpou-se o asterisco ao nome para indicar a sua abertura e pertencimento à comunidade LGBT+ como um todo.

 

7- Berlim/Alemanha: Monumento LGBT+

Comunidade LGBTQIA+

Mar Ipanema Gif

Projetado pelos artistas Michael Elmgreen e Ingar Dragset, a obra “Cuboide” é um monumento feito de concreto localizado no Tiergarten, um dos parques mais visitados de Berlim. Na parte frontal há uma janela, através da qual os visitantes podem ver um curta-metragem de dois homens se beijando. Inaugurado em 2003, a obra é uma homenagem a todos os membros da comunidade LGBTQIA+ perseguidos pelo nazismo.

 

8- Buenos Aires/Argentina: Estação Carlos Jáuregui

Comunidade LGBTQIA+

Em março de 2017, foi inaugurado em Buenos Aires a estação “Carlos Jáuregui”, a primeira do mundo com o nome de ativista LGBT+. O grande mural localizado na entrada da estação homenageia este renomado ativista e primeiro presidente da Comunidade Homossexual Argentina (CHA). Carlos encabeçou a primeira Marcha do Orgulho LGBT da Argentina em 1992, colaborou com o primeiro projeto de união civil aprovado anos mais tarde.

 

9- Bogotá/Colômbia: El Theatron

Comunidade LGBTQIA+

Inaugurada em 2002, em Bogotá, na Colômbia, El Theatron é uma gigantesca balada com capacidade para receber até 10 mil pessoas por noite. O local é o ponto de encontro oficial de toda a comunidade LGBTQIA+ do país e se tornou um símbolo da resistência no coração do Chapinero, bairro gay da capital. Em seus 13 diferentes ambientes, a balada recebe também turistas LGBT+ do mundo inteiro que buscam por diversão e pela famosa alegria colombiana.

 

10- Lisboa/Portugal: Finalmente

Comunidade LGBTQIA+

Primeiro estabelecimento abertamente gay de Portugal, o Finalmente Club foi inaugurado em 1976 e de lá para cá nunca fechou as portas. Localizado no charmoso bairro do Príncipe Real, em Lisboa, a pequena discoteca está aberta 365 dias por ano, oferecendo aos seus clientes shows de drags e muita animação. O local virou um ponto de encontro tradicional da comunidade LGBTQIA+ lisboeta.  

 

11- Seydisfjordur/Islândia

Comunidade LGBTQIA+

Provavelmente você nunca ouviu falar, mas a pequena vila de pescadores de Seydisfjordur, no interior da Islândia, entrou para o mapa do turismo LGBT+ mundial após pintar a sua rua principal com as cores do arco-íris. Com apenas 800 habitantes a vila também possui sua própria parada LGBT+ desde 2014. 

 

12- Amsterdã/Holanda: The Homomonument

Comunidade LGBTQIA+

Famoso por ser o primeiro país a descriminalizar a homossexualidade, a Holanda também foi o primeiro lugar do mundo a criar um monumento dedicado a homenagear LGBT+. O The Homomonument, localizado no coração da cidade é um conjunto de três triângulos de gratino rosa que juntos formam apenas um grande triângulo. A obra foi inaugurada em cinco de setembro de 1987 e é hoje um dos pontos turísticos mais visitados por membros da comunidade LGBTQIA+.

 

13- Stockholm/Suécia: Estação de Metro Gamla Stan

Comunidade LGBTQIA+

Conhecida por ser uma das cidades mais LGBT+ friendly do mundo, Stockholm, tem também fama por suas belíssimas estações de metrô. Uma delas, a Gamla Stan, virou ponto de visitação de turistas e locais depois que inaugurou um enorme mural com as cores do movimento LGBT+. A Suécia também já foi eleita inúmeras vezes como o destino turístico mais seguro para a comunidade no mundo e se considera um país LGBT+ friendly desde 1944.

 

14- Tokio/Japão: Shinjuku Ni Chome

Comunidade LGBTQIA+

Ainda um mistério para muitos turistas LGBT+ brasileiro, o Japão tem se mostrado cada vez mais aberto a comunidade. Em Tokio, o Shinjuku Ni Chome é o bairro gay da cidade e possui dezenas de bares, discotecas, restaurantes e claro, muitos karaokês. Por ser um dos bairros com uma das maiores concentrações de estabelecimentos LGBT+ do mundo, o local é também muito cosmopolita, recebendo turistas de vários países.

15- Roma/Itália: Coming Out

Comunidade LGBTQIA+

Ao lado do Coliseu, um dos pontos turísticos mais visitados de Roma, o Coming Out bar foi o primeiro estabelecimento voltado ao público da comunidade LGBTQIA+ na cidade eterna. O local se tornou um ponto de referência e resistência de nossa comunidade. A casa é uma das responsáveis pela Roma Pride e por eventos LGBT+ na rua como desfiles e shows de drag, trazendo grande movimento para toda essa região da Cidade. A fama de espaço LGBT friendly se espalhou e uma pequena hospedaria LGBT também foi aberta nos pisos superiores do mesmo prédio.

MS

Escrito por alexbernardes