in , , ,

LoveLove

Com produção impecável, Mato Grosso do Sul realiza a Parada do Orgulho LGBT online

Mato Grosso do Sul

O Estado de Mato Grosso do Sul realizou sua Parada da Cidadania e Orgulho LGBT na tarde do último domingo, 20 de setembro.

Com uma produção impecável, o evento online  foi organizado pelo Fórum LGBT de Mato Grosso do Sul e transmitido ao vivo pelo youtube.  Com 5 horas de programação, houve espaço para discussão de temas como políticas públicas e saúde LGBTI+, além de muitos shows e performances.

Com tema de “ A democracia tem todas as cores”, a Parada MS foi comandada pelo simpático trio de apresentadores,  Thailla Torres, Pamella Yule e Clayton Neves. Para deixar o evento ainda mais dinâmico, a carismática drag Becky Jhow  ficou no comando da interação com a audiência feita através das redes sociais.

A Parada da Cidadania e Orgulho LGBT de Mato Grosso do Sul contou com apresentações de vários artistas locais e nacionais. Dentre os locais, destaque para a cantora Jacqueline Costa, a Drag Maria Quitéria e a jovem Drag Samanta Blossom que impressionou com a produção da música “Daises” da cantora Katy Perry.

+ Destino turístico LGBT+ friendly, Bonito volta a receber visitantes

+ Turismo LGBT se torna esperança para o setor nacional de viagens

+ Lives sobre empreendedorismo LGBT+ sorteará viagem para Bonito – MS

Dos artistas conhecidos nacionalmente, marcaram presença a  Drag Queen Tchaka, que fez uma linda mensagem de abertura. Penelopy Jean do programa “Drag me as a Queen” também fez parte com performance de “Rain on Me” de Lady Gaga. A participação de Mauro Sousa, diretor de produção da Maurício de Sousa Produções, encantou a todos com seu carisma. Outro destaque importante foi a presença do Senador Fabiano Contarato, primeiro homossexual a ser eleito para o senado na história do Brasil.

Durante a transmissão, Edmilson Cruz, presidente do Fórum LGBT do Mato Grosso do Sul ressaltou a importância da união de todas as entidades para a realização do evento. “Quero agradecer a todas as pessoas, artistas e entidades que nos apoiaram e que ralaram muito para que esse evento acontecesse. Agradecimento especial a ATMS ( Associação das Travestis e Transexuais de Mato do Grosso do Sul), que é responsável pela Parada LGBT do MS”.

Cruz ainda lembrou o importante o papel dos aliados da causa LGBT.  “É muito importante que a gente faça um evento que possa agregar também contemplar e atrair nossos aliados, porque a gente sabe da força que eles tem e podem levar a nossa mensagem de amor e respeito para o público em geral.”

Leonardo Bastos, Subsecretário Estadual de Políticas Públicas LGBT, enfatizou a gratidão aos LGBT do estado que fizeram história. “Temos que lembrar aqui e bater palmas aos nossos tios e tias, mães e pais do movimento LGBT do estado e que possibilitaram a gente de estar ao vivo aqui hoje. Esta é a nossa história, muitas pessoas morreram. Há sangue na nossa visibilidade. Hoje a gente celebra a nossa história, o nosso orgulho, mas muita resistência foi feita”.

Mikaella Lima, Coordenadora Municipal de Políticas Públicas LGBT de Campo Grande focou na importância da resiliência da comunidade LGBT, que, mesmo com as adversidades por conta da pandemia do covid-19 foi capaz de realizar um evento tão bem produzido.

“Faço parte da ATMS e mesmo com todos os danos causados pela pandemia a gente achou importante não desistir, decidimos então montar, estruturar e levar esse conteúdo bacana para todos em casa”.

Ficou a cargo da ativista Cris Stefanny , fundadora da ATMS, de apresentar um pouco da história do movimento LGBT do estado.

“ O Mato Grosso do Sul era um estado extremamente arcaico, um estado onde não se respeitava a questão das diferenças e da liberdade de expressão das pessoas. O movimento LGBT então nasce em2001 com a criação da AT MS e a gente então, em 2002, começa a tomar as ruas de Campo Grande onde começamos com um movimento de apenas 300 pessoas. No ano seguinte já reunimos 1.500 pessoas, chegando atualmente a reunir cerca de 30 mil pessoas, o que é um número considerável para o tamanho da população do estado. Apesar dos avanços, ainda é muito há muitos registros  discriminação e agressões a pessoas da comunidade  LGBT aqui no estado, por isso a importância do movimento estar sempre ativo”.

A 19º Parada da Cidadania e Orgulho LGBT de Mato Grosso do Sul teve encerramento com show ao vivo e super animado da cantora Paolla. O evento teve os apoios do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, ATMS, Casa Satine, A Hora É Agora, ATGLT, Divação, Drag 6, Aliança Nacional LGBTI+  e Coordenadoria Municipal de Politicas Públicas LGBT.

Assista na integra a edição online abaixo:

Festuris 2020

Escrito por alexbernardes