in , ,

Curta metragem LGBT “Eu, Drag Isolada”, está disponível no Youtube. Assista agora!

curta metragem lgbt eu drag isolada

Com uma ideia na cabeça e R$30,00 no bolso, nasceu o curta metragem LGBT “Eu, Drag Isolada”, do diretor osasquense, Raffa Bittencourt que está disponível no YouTube.  O filme que foi gravado em um único dia emociona, mas também aborda de forma leve e bem humorada, como a classe artística foi fortemente afetada pela pandemia do novo coronavírus. “Quando em isolamento solitário só te resta olhar pra dentro, o que se vê pode não ser tão glamuroso”, resume o diretor que também assina o roteiro do filme.

Filme gay sul africano “Canário” estreia nas plataformas digitais dia 17

Festival Mix Brasil lança plataforma gratuita de filmes LGBT

Corre e vem ver o novo clipe do elenco da série Pose “Love Yourself”

Além de diretor do filme, Raffa Bittencourt é ator, produtor de eventos e audiovisual, e atualmente se dedica a produção de conteúdo em vídeo para redes sociais. No currículo, a produção do curta “Noção de Sonho” (2017, Dir. Djalma França ) e direção dos curtas BRO (artset filmes) e PEDRINHO (Mulier filmes), que foi selecionado para o festival internacional Lift-Off Sessions, na categoria Melhor Curta-metragem.

“Os profissionais das artes e do entretenimento ficaram repentinamente impossibilitados de exercer suas atividades, e durante o isolamento, todos se viram na necessidade de reinventar suas práticas”, destaca Bittencourt.

O curta metragem LGBT conta a história de Berê Star, uma drag queen que enfrenta a pandemia isolada, enquanto lida com incertezas e faz reflexões sobre sua vida. Foi gravado na casa do Flávio Mota, artista que dá vida a Drag Tiffany, atriz que interpreta Berê Star, a protagonista. O nome inclusive, só surgiu no dia da gravação.

Segundo Bittencourt, a ideia sempre foi fazer um filme que falasse deste momento em que vivemos, sem necessariamente falar sobre a doença. “Queríamos também fazer um filme que retratasse os efeitos do isolamento sobre as pessoas que atravessaram esse momento a sós, e que ao mesmo tempo provocasse reflexões sobre gênero e identidade”.

O curta metragem LGBT que foi rodado com baixíssimo orçamento, cerca de R$ 30,00, agora, precisa de um patrocinador para encarar o circuito de festivais. “Queremos participar de todos os festivais possíveis, para levar a nossa arte e a nossa reflexão para todos os cantos do Brasil e do mundo”.

Ficha Técnica

Durante a pandemia de covid 19, a drag queen Berê Star atravessa o isolamento mergulhada em questões pessoais nem tão glamorosas. Enfrenta a solidão, o medo e incertezas sobre sua vida e carreira.

Indicação de público-alvo e classificação indicativa: Jovens e adultos, Artistas independentes e comunidade lgbtia+. Interessados em artes e diversidade. Para maiores de 14 anos.

FLÁVIO MOTA / DRAG TIFFANY – Berê Star

DÉCO ARAUJO            – Voz da amiga

ANDERSON LIMA – Produtor

Assista o filme:

Fórum de Turismo LGBT Top

Escrito por alexbernardes