in ,

25 de Junho, Dia da Bandeira LGBT +. Conheça a história e o significado desse símbolo multicolorido

bandeira lgbt
Bandeira LGBT+ na Parada de Sertãozinho

Linda e multicolorida, assim é a bandeira LGBT+ . É comum que no mês do Orgulho LGBT+ a bandeira do arco-íris, elemento símbolo da luta pelos diretos da comunidade, seja visto com frequência por toda parte. Milhões de pessoas ao redor do mundo a exibem com o objetivo de mostrar seu apoio à causa. No entanto, nem todos sabem como esse ícone máximo da militância LGBT+ nasceu e nem seu devido significado. Para te ajudar a ficar por dentro, resumimos os principais fatos na história ao redor da criação da bandeira LGBT+, além do real significado de cada uma das cores.

Símbolo da comunidade LGBT+, a bandeira do arco-íris originou-se na cidade de São Francisco, na Califórnia (EUA). Sua primeira versão foi apresentada ao público em 25 de Junho de 1978 pelo artista ativista Gilbert Baker – que se recusou em registrar a criação como uma marca sua – a pedido de outro famoso ativista, Harvey Milk. Harvey, que foi o primeiro homossexual americano a ser eleito para um cargo público, queria um símbolo que representasse o movimento pelos direitos dos homossexuais.

Aeroporto de São Francisco inaugura terminal com nome de ícone LGBT+

Delta Air Lines está entre as melhores empresas do mundo para funcionários LGBT+

Milhões de pessoas foram às ruas de Nova Iorque celebrar a World Pride 2019

A bandeira foi usada durante a celebração do Dia da Liberdade Gay nos Estados Unidos. Sua versão original era feita com oito cores em faixas horizontais. Cada uma das cores tinha uma representação. De acordo com seu criador Baker, as cores juntas tinham a finalidade de expressar a multiplicidade do comportamento humano, bem como a diversidade da comunidade.

  • Rosa – Representando a sexualidade
  • Vermelho – Representando a vida
  • Laranja – Representando a cura
  • Amarelo – Representando a luz do sol
  • Verde – Representando a natureza
  • Turquesa – Simbolizando a arte
  • Azul – Representa Harmonia
  • Violeta – Representa o espirito

Em 1979, a dificuldade em encontrar tecido que representasse com fidelidade o tom de rosa, obrigou a remoção da cor na bandeira. Na sequência, pela necessidade de se manter uma quantidade par de listras, a cor turquesa também foi removida, originando-se a bandeira que temos hoje com apenas seis cores.

Alguns fatores ajudaram a bandeira do arco-íris se firmar como ícone da luta LGBT+. Entre eles está o assassinato de Harvey Milk em 27 de Novembro de 1978, e o caso de uma briga entre um proprietário de um apartamento e seu inquilino em Los Angeles. O proprietário exigiu que seus moradores removessem a bandeira do arco-íris da sacada. A briga judicial ganhou espaço na mídia local e se espalhou pelos noticiários mundo a fora, ajudando a propagar o  bandeira do arco-íris como símbolo do movimento LGBT+.

Bandeira LGBT
Um raro registro de Gilbert Baker costurando uma bandeira LGBT+

Bandeira LGBT+: curiosidades

Existem rumores de que Gilbert Baker tenha se inspirado no movimento hippie, que usava o arco-íris como referência de paz. Outra curiosidade é que a bandeira tenha sido inspirada na canção “Over The Rainbow”, do filme O Mágico de Oz. Na música, a letra diz que além do arco-íris existe um lugar muito melhor, o que fez a atriz Judy Garland, que interpretou Dorothy, protagonista da obra, se tornar uma das divas do movimento LGBT+.

Entre as décadas de 1980 e 1990, a bandeira teria incluído a cor preta em sua paleta, a fim de homenagear também as vítimas do surto de HIV. Contudo, aos poucos, a bandeira foi permanecendo apenas com suas cores originais, se consolidando até os dias atuais como símbolo de orgulho e resiliência da comunidade LGBT+.

Em 1994, Baker criou a maior bandeira do mundo em comemoração aos 25 anos da Rebelião de Stonewall, acontecimento que marca as manifestações contra a invasão da polícia de Nova York no famoso bar Stonewall Inn, localizado em Manhattan. Esses protestos anteciparam o movimento moderno de luta dos direitos LGBT+ no país norte-americano.

95415771 gettyimages 503856198 1
Gilbert Becker, artista e ativista criador da bandeira LGBT+

Vila Galé – Fortaleza

Escrito por alexbernardes