Turismo LGBT ganha acervo na Universidade Estadual de Campinas ( UNICAMP)

Turismo LGBT ganha acervo na Universidade Estadual de Campinas ( UNICAMP)

Responsável por 10% de toda movimentação global do turismo e 15% do faturamento financeiro do setor, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o segmento LGBT cresce exponencialmente à medida que as leis de proteção a esse grupo de pessoas segue avançando. Para celebrar esse momento, a Universidade de Campinas (Unicamp) através do AEL recebeu o acervo pessoal de Clovis Casemiro sobre turismo LGBT, que é o coordenador da Associação Internacional de Turismo LGBT ( IGLTA) no Brasil.

Clovis é também um dos precursores nesse assunto no país. Desde 1997 como Gerente de Vendas do Caesar Park Fortaleza, participou de sua primeira Convenção da IGLTA na Filadélfia. Com esta abertura de novos mercados, Casemiro teve contato com a IGLTA e foi um dos responsáveis por trazer o primeiro seminário da associação com empresários do setor na cidade do Rio de Janeiro em 1998.

“Tivemos que nos reunir com o Embaixador do Brasil nos Estados Unidos na época e pedir a ajuda dele para convencer o prefeito do Rio de Janeiro a emitir uma carta de boas-vindas à IGLTA para que o evento fosse realizado. Fomos super bem recebidos pelo embaixador que prontamente atendeu nosso pedido e solicitou ao prefeito a emitir a carta, e deu certo”, relembrou Casemiro.

Vila Galé – Fortaleza

Sua atuação se estendeu também no lobby para atrair a convenção anual global da IGLTA em Florianópolis em 2012, a primeira na América do Sul. O evento reuniu lideres mundiais do turismo LGBT de vários lugares do mundo e colocou o país de vez no circuito desse perfil de turistas internacionais.

Sua atuação foi reconhecida recentemente pelo Fórum de Turismo LGBT do Brasil, evento anual realizado em São Paulo, com foco no trade turístico que homenageou o profissional com o título de padrinho do turismo LGBT nacional.

Fórum de Turismo LGBT se consolida como mais importante do segmento no Brasil

RCD Hotels apresenta novidades no 3° Fórum de Turismo LGBT do Brasil

Fórum de Turismo LGBT do Brasil 2019

Clovis Casemiro

Sobre o acervo:

O Arquivo Edgard Leuenroth conhecido como AEL é um Centro de Pesquisa e Documentação Social fundado a partir da aquisição, por parte da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP),e pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) da coleção de documentos impressos reunidos por Edgard Leuenroth para constituir um centro de documentação que possibilitasse acesso às fontes primárias necessárias aos trabalhos do então recém criado programa de pós-graduação do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (Ifch) da Unicamp.

Pertencente ao Instituto de Filosofia e Ciências Humanas desta universidade, desde 1974 vem cumprindo seus objetivos de atender a demanda acadêmica e preservar registros históricos da sociedade.

Material sendo catalogado e preparado para digitalização

 

É nesse espaço onde se encontra o acervo de turismo LGBT. O projeto está sendo encabeçado pelo professor Humberto Innarelli, e conta com materiais de várias partes do mundo. São revistas, livros, catálogos, flyers, anuários, relatórios entre outros. Tudo referente ao setor de viagens para o segmento LGBT.

 “Eu sempre guardo tudo que acho de interessante e relevante sobre o turismo LGBT. São mais de 20 anos trabalhando nesse setor, participando de feiras, congressos, simpósios, fóruns e eventos variados do setor. Esse conteúdo me ajudou muito e como eu sempre gostei de dividir conhecimento, pensei que seria um desperdício ter isso só comigo em casa. Daí que tive uma reunião com o Luis Mott diretor do Grupo Gay da Bahia (GGB) que sugeriu que eu oferecesse o material  para o AEL para que pudesse ser fonte de pesquisa acadêmica e ajudar outras pessoas interessadas no assunto”, disse Casemiro em exclusiva para a ViaG.

O conteúdo já se encontra sobre as posses da universidade desde 2009, que além desse acervo de turismo LGBT, guarda materiais de outras iniciativas como do lendário grupo “Somos” e também do GGB. Agora o material está sendo digitalizado e estará disponível também de maneira online.

“Diante da realidade brasileira, onde os Arquivos e Centros de Documentação são menosprezados por sua natureza e muitas vezes marginalizados por suas temáticas, o Arquivo Edgard Leuenroth (AEL/IFCH/Unicamp) busca acolher, salvaguardar, preservar e dar acesso à acervos documentais considerados fundamentais para o ativismo e reconhecimento das minorias, entre elas as comunidades LGBT+”, reforçou Innarelli – Coordenador de Serviços do Arquivo Edgard Leuenroth.

Como ter Acesso:

Para quem tiver interesse em ter acesso ao material, vale lembrar que o processo de digitalização ainda não terminou, mas estará em breve através do link:  https://www.unicamp.br/sahu/

Basta entrar em Consulta de Acervos, selecionar AEL e logo após buscar por Clóvis Casemiro. É possível também pode consultar por palavras chaves através do item Consulta Simples ou por opções avançadas pelo item Consulta Avançada.

Deixe um comentário