in ,

União Europeia decide barrar turistas brasileiros por tempo indeterminado

União Europeia

A União Européia nomeou 14 países cujos cidadãos são considerados “seguros” para entrar a partir de 1º de julho, apesar da pandemia – mas o Brasil, os Estados Unidos e a China estão excluídos.

Os 14 países que terão a entrada de seus turistas permitida são: Argélia, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Geórgia, Japão, Marrocos, Montenegro, Nova Zelândia, Ruanda, Sérvia, Tailândia, Tunísia e Uruguai.

As medidas foram tomadas para evitar um novo avanço de contaminação pelo novo corona vírus nos países pertencentes o bloco.

+Turismo LGBT: Portugal lança sua primeira campanha focada no segmento

+Belgrado vence a corrida para sediar a EuroPride 2022

+Brotas LGBT: romance, aventura e paisagens de tirar o fôlego

A lista dos países será revisada a cada duas semanas. Os parâmetros considerados para a permissão ou proibição da entrada de seus viajantes incluem a curva do contágio, o número de novos casos, a confiabilidade dos números, a capacidade de testes e as regras de prevenção estabelecidas em cada país.

A restrição da entrada nos países da União Europeia é apenas para viagens “não essenciais”, como turismo. As regras não se aplicam para trabalhadores sazonais, estudantes, refugiados, familiares de residentes ou passageiros em trânsito que possuam toda a documentação geralmente solicitada.

Mesmo não sendo mais membro da Comunidade Europeia, o Reino Unido seguirá as mesmas regras do bloco, acompanhados pelo Vaticano, Mônaco, San Marino e Andorra.

Já a Suíça, Islândia, Noruega, Liechtenstein que também não fazer parte do bloco da União Europeia, mas que possuem acordos de livre circulação, devem seguir os passos dos vizinhos pertencentes ao bloco, todavia, com mais autonomia.

A media não tem prazo para ser revogada. Tudo dependerá dos esforço dos países barrados em combater e controlar o contágio pelo covid-19.

Vila Galé – Fortaleza

Escrito por alexbernardes