in ,

Empresa de Tecnologia desenvolve Lupi, primeiro bot não binário do Brasil

não binário
Fairmont

A Olos Tecnologia, uma empresa focada em desenvolver inteligência artificial para atendimento ao cliente, acaba de anunciar o desenvolvimento do primeiro Bot não binário do Brasil. Chamado de Lupi, o chatbots  permite simular o perfil financeiro do usuário, apontar a probabilidade de contemplação no consórcio e oferecer a contratação digital.

A construção do avatar não binário traz o primeiro assistente virtual caracterizado pelo gênero neutro, idealizado para promover a diversidade também no ambiente virtual. Afinal, cada vez mais, as marcas são representadas por personagens humanizados ou robôs com gênero definido.

Casas Bahia inclui casal gay em nova campanha super fofa

VILA GALÉ RIO – LGBT
VILA GALÉ SP – LGBT

Bem-vindes ao Kilombo Villas, o melhor hotel LGBT friendly em Pipa – RN

Itália lança protocolo de Diversidade e Inclusão para hotéis LGBT friendly

“Quando pensamos no Lupi não queríamos que fosse apenas um bot a mais no mercado, mas um personagem com o qual o usuário se identifique com relação à linguagem e ao gênero. O bot é descolado e, ao mesmo tempo, é capaz de despertar a confiança do usuário ao oferecer um atendimento consultivo que apoia na tomada de decisão”, aponta Lorelay Lopes, head de negócios do UP Consórcios.

Os chatbots, sistemas de inteligência artificial (IA) que permitem o contato com o cliente, por meio de mensagens texto ou voz, atingiram o protagonismo e ganharam popularidade entre as empresas e clientes. Isso porque os consumidores estão exigindo, cada vez mais, um pronto atendimento, por parte das companhias, e essa demanda se intensificou com o cenário da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Só em 2020 o Brasil passou de 60 mil para 101 mil o número de robôs de conversação,  um aumento de 68%, de acordo com o Mapa do Ecossistema Brasileiro de Bots 2020. Na busca por melhorar a experiência de seus usuários e empresas de todos os portes e setores, tiveram que acelerar o processo de transformação digital, e investir em soluções para dar continuidade ao atendimento com qualidade.

Para construir Lupi, as equipes do UP e da Olos usaram todo o ato da venda feita pelo vendedor e montaram uma linha de conversação. “Estudamos as entrevistas feitas com o cliente para entender as principais perguntas que eles fazem e quais eram as principais dúvidas. Construímos a linha de conversação realizada com o consultor humano”, resume Lorelay Lopes.

Mar Ipanema Gif

Foi preciso 685 horas para que a Olos desenvolvesse Lupi como o desejado. O desenvolvimento do chatbot combinou a plataforma da empresa de tecnologia com a de processamento de linguagem natural Watson, da IBM. O machine learning permite que o robô faça perguntas para entender o perfil do usuário e sugerir produtos do UP Consórcios.

“Este é um projeto estratégico e especial. Nosso robô não binário realiza o atendimento do começo ao fim e utiliza contato humano em situações mais complexas, quando necessário. Utilizando a inteligência artificial, o bot analisa informações sobre o perfil do cliente, o motivo da escolha do consórcio, os objetivos que ele busca e encontra a oferta mais aderente. Essa automação de atendimento gera uma importante economia para a empresa e muita eficiência no fechamento de negócios”, afirma Bruno Rey.

bot também interage para tirar dúvidas sobre o consórcio, simular o plano adequado ao orçamento e até comparar a modalidade com outros consórcios e linhas de crédito, garantindo que o usuário tenha acesso a todas as informações necessárias, para optar pela contratação digital com autonomia e a certeza de que fez uma boa escolha.

“Com o avanço da tecnologia, os bots têm sido aperfeiçoados e estão cada vez mais capazes de reproduzir o comportamento humano e realizar tarefas complexas. É a cara dessa geração que busca por produtos digitais, sem abrir mão de um atendimento humanizado”, finaliza Lorelay.

Atualmente, o bot está presente no site do UP Consórcios. Mas, em abril, Lupi chega ao WhatsApp e, mais adiante, ao Facebook Messenger e ao Direct, do Instagram.

 

 

MS

Escrito por alexbernardes