in

Turismo LGBT+ : 5 destinos internacionais para fugir do dólar alto

Preparamos 5 destinos internacionais para fugir do dólar alto. Pensar em uma viagem internacional com o dólar acima de quatro reais é realmente desanimador, mas é melhor você ir se acostumando, pois a moeda americana empacou acima disso e não tem previsão de voltar a um patamar mais baixo tão cedo.

Todo mundo sabe que viajar penosa não tem a menor graça, mas nem tudo está perdido: existem destinos internacionais LGBT friendly para viajar com o dólar em alta, sim! Isso acontece porque nesses países a moeda americana teve uma valorização ainda maior, o que fez com que a moeda local ficasse mais desvalorizada que o nosso real, e isso nos dá uma vantagem. Se você se programar com certa antecedência, dá para fazer uma viagem incrível sem passar perrengue e ainda voltar com compras.

+Aerolíneas Argentinas te dá cinco destinos LGBT+ na Argentina que você vai amar
+Colômbia: conheça melhor e apaixone-se por nossa vizinha friendly
+Número 1! Uruguai é o país mais seguro e amigável para os LGBT+ na América Latina

Pride Of America

 

Curiosidade

A pergunta é: como saber se a moeda de um país é vantajosa ou não em relação ao real? É simples: desde 1986 a revista The Economist mede o valor das moedas de todo o mundo usando um Big Mac como referência. Pasme, é isso mesmo, o valor do famoso hambúrguer do Mc Donalds como balizador de custo de vida. Se o preço dele é mais barato em outro país, convertendo a moeda local para o real, nós estamos em vantagem. Por exemplo: se no Brasil, um Big Mac custa R$ 20, e na África, ele custa, R$10, a moeda de lá é lucro para os brasileiros. 

Especializada em turismo e diversidade, a ViaG separou cinco destinos internacionais para fugir do dólar alto. Importante ressaltar que são todos LGBT friendly e você pode se jogar em 2020 e sem medo de deixar “um rim” para pagar a conta.

Tailândia

destinos internacionais para fugir do dólar alto
Tailândia

Destino dos sonhos com praias paradisíacas, paisagens deslumbrantes e com uma cultura milenar, a Tailândia tem feito um excelente trabalho no mercado LGBT internacional. O país se transformou num dos poucos destinos LGBT friendly na Ásia. Cidades como Bangkok e Chiang Mai deslumbram com seus templos budistas, além da agitação de bares, restaurantes e baladas. Quanto as praias, as mais indicadas para LGBT+ são as de Pattaya Jomtien Gay Beach, Dongtan Gay Beach, Chaweng Beach, Lamai Beach e Patong Beach. O preço médio de uma passagem para Tailândia é de US$ 1,100 (dólares), saindo de São Paulo. Já a hotelaria, é tipo mamão com açúcar: dá para achar hospedagem 4 estrelas a partir de US$ 45 dólares por pessoa em quarto duplo. E para comer usaremos o Big Mac como balizador! No Brasil o preço é de R$ 23,50 e na Tailândia o mesmo hambúrguer custa R$ 16,50.

Colômbia

destinos internacionais para fugir do dólar alto
Cartagena

Nossa vizinha Colômbia também tem feito bonito com turismo LGBT. Em poucos anos de trabalho se promovendo e se preparando, o destino ganhou fama mundial nesse mercado e tem atraído turistas de várias partes do planeta. Visitar a Colômbia é garantia de diversão! O país de cultura alegre nos enche de felicidade com suas cores e música com diversos ritmos de animadas danças. A capital Bogotá ferve na agitação de uma grande metrópole e o bairro de Chapinero, mais conhecido com “gaypinero”, concentra mais de 100 estabelecimentos LGBT, incluído o icônico El Theatron, maior balada gay da América Latina, que em dias de casa lotada, chega a receber 10 mil pessoas.

O destino ainda conta com as belezas históricas de Cartagena das Índias onde impera a cultura e o romantismo. Um passeio de barco pelas ilhas próximas a Cartagena revela as belezas do mar caribenho e as delícias da culinária Criola. Já em Medellín, o turista ficará surpreso com o progresso social ocorrido nas comunidades, principalmente na icônica Comuna 13, e ficará de queixo caído com a noite gay local.

Uma passagem para a Colômbia, saindo de São Paulo, tem preço médio de US$ 550, já a hospedagem, em um hotel três estrelas a diária pode ser encontrada com preço mínimo de US$ 40 por pessoa. Sabe o Big Mac? Aqui custa R$ 23,50 e lá custa R$ 16,50.

Argentina

destinos internacionais para fugir do dólar alto
Centro de Buenos Aires

Outra vizinha do Brasil, a Argentina é hoje o principal destino LGBT friendly da América Latina. Em 2019, dados fornecidos pelo Inprotur, órgão que promove o turismo na Argentina revelou que 20% de todos os turistas que desceram em Buenos Aires em 2018 pertenciam a comunidade LGBT+.

De norte ao sul, a Argentina tem sempre um dos melhores destinos internacionais para fugir do dólar alto e totalmente preparado para receber nosso público. No norte, temos as lindas Jujuy e Salta com paisagens surreais, passando por vinícolas deliciosas, desertos únicos e montanhas multicoloridas onde se esconde a belíssima Salinas Grandes, um chapadão de sal que está há quatro mil metros de altitude e se estende da Argentina à Bolívia.

Ao Sul temos as belezas de Bariloche, com montanhas belíssimas que podem ser aproveitadas tanto no inverno, como é o mais comum, quanto no verão, quando os preços são ainda mais em conta. Mais para baixo está El Calafarte: a pequena e charmosa cidade encanta por estar às portas da Patagônia argentina e rodeada por montanhas nevadas. É lá que se encontra também um dos glaciais mais bonitos do mundo, conhecido como Perito Moreno. Ah, para quem ama vinho e tudo que envolve a bebida favorita do deus Baco, nossa dica é a bela Mendoza.

O preço médio de passagem para Buenos Aires, saindo de São Paulo é de US$ 250. Isso sem falar que com a investida pesada da Aerolíneas Argentinas em todo Brasil, esses valores podem ser mais atrativos dependendo do destino de partida. Tem voos saindo de Belo Horizonte, Salvador, Porto Seguro, Florianópolis, Porto Alegre, Curitiba e Rio de Janeiro.

Em relação às hospedagens, o quarto duplo em um três estrelas tem preço médio de US$ 60 por noite. Vamos de Big Mac? No Brasil custa R$ 23,50 e na Argentina R$ 14,50. Mas quem vai querer comer Big Mac na terra do melhor churrasco do mundo, não é mesmo?

África do Sul

destinos internacionais para fugir do dólar alto
Praia em Cape Town

Muita gente não sabe, mas a África do Sul é um oásis LGBT no continente africano. Há muito tempo o destino promove-se internacionalmente para o nosso público. Cidades como Joanesburgo e Cidade do Cabo, além de lindas, possuem muitas atrações para turistas, como restaurantes descolados, baladas agitadas e passeios incríveis. Isso sem falar dos safáris. Hoje o país já tem inclusive empresas especializadas em atender apenas turistas LGBT. Muitas dessas empresas possuem passeios pelas savanas africanas onde é possível ficar cara a cara com leões, chitas, girafas, elefantes, veados, rinocerontes, hipopótamos e muitas outras espécies selvagens.

A média de preço da passagem para África do Sul, saindo de são Paulo é de US$ 600. E fiquem atentos as promoções! Em 2019 a South Africa Airways fez uma promoção de ida e volta por até US$ 300. Na comparação do hambúrguer, um Big Mac no Brasil custa R$ 23,50, o mesmo lanche lá é apenas R$ 10,97. Sem dúvida um destino que vale super a pena! Para se hospedar é possível encontrar hotel três estrelas com diárias, por pessoa, a partir de US$ 40 em quarto duplo, tanto em Joanesburgo quanto na Cidade do Cabo.

Uruguai

Centro de Montevidéu

 

Por último, mais um lindo vizinho brasileiro é um dos melhores destinos internacionais para fugir do dólar alto. Pequeno, charmoso e tranquilo, o Uruguai foi eleito em 2019 como o destino mais seguro da América Latina para um viajante LGBT. Quem o escolhe, se encanta com a capital Montevidéu por sua arquitetura e história, tudo muito parecido com a Europa. Portanto se seu sonho é conhecer o velho continente, mas a grana está curta, Montevidéu é uma boa solução por hora.

O Uruguai também é a casa de uma das cidades mais bonitas que você vai conhecer: a pequena Colônia do Sacramento esbanja elegância e conserva seus casarões e ruas de pedra da época da colonização. Uma espécie de Paraty (RJ) do Uruguai. E se o dia estiver claro, é possível até avistar o horizonte de Buenos Aires do outro lado do Rio da Prata.

Para quem gosta de curtir praia, Punta del Este é a pedida certa. Mas se você quer economizar, não vá durante o verão. Como toda cidade praiana, nessa época do ano os preços inflacionam, ainda mais lá que é um dos balneários mais chiques da América Latina.

Um Big Mac no Brasil é R$ 23,50 e lá R$ 22,40. Você quase não vai sentir a diferença do custo de vida entre os dois países, mas a grande vantagem está no preço da passagem que sai em média US$ 250 saindo de São Paulo. E se você está no sul do Brasil, os preços das passagens são ainda mais baratos. Em Montevidéu há bons hotéis três estrelas com diárias de US$ 35 por pessoa, em quarto duplo.

Agora é fazer as malas e…#partiu!

Vila Galé – Fortaleza

Escrito por diego

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0