Belgrado vence a corrida para sediar a EuroPride 2022

Belgrado vence a corrida para sediar a EuroPride 2022

Belgrado, a maior cidade e capital da Sérvia, é a sede da próxima EuroPride, que acontece em 2022. A disputa tinha no páreo nomes conhecidos como Barcelona, Portugal e Dublin, e a vitória foi anunciada em Bilbau (Espanha), no último sábado (21) durante um baile de gala no Museu Guggenheim da cidade, evento que encerrou uma semana de atividades e decisões voltadas para a diversidade.  

A EuroPride é mais que uma Parada a nível mundial, ela tem uma enorme força e presença como ato político, desse modo a escolha de Belgrado, que é uma cidade ainda em busca de muitas conquistas para a comunidade LGBT+, vem como um resgate desse poder e identidade para os sérvios. Inevitavelmente é também uma forma de protesto. A Revista ViaG estava lá e bateu um papo com o coordenador da Pride de Belgrado, Marko Mihailovic, que falou sobre a vitória e os desafios que vêm com ela.

+ Turismo LGBT+: porque o Brasil é um destino para você visitar, sim!
+ Conheça o Lotte New York Palace, o melhor hotel 5 estrelas de Nova York
+ Cruzeiro LGBT: Hell and Heaven prepara sua primeira saída para 2020

Axel Miami – Banner

Perguntado sobre o sabor dessa conqusita, Mihailovic declarou: “para nós, isso é uma validação dos esforços que vêm sendo realizados há muitos anos. Estamos muito felizes, empolgados e prontos para sediar a Pride em 2022. Nossa Parada foi na semana passada, em 15 de setembro e tivemos mais de 80 eventos durante a semana do Orgulho. Portanto, estamos logisticamente totalmente prontos para assumir a EuroPride”.

Marko Mihailovic, coordenador da Parada do Orgulho LGBT+ de Belgrado. Foto: Markus Bideaux

Desafios

O coordenador apontou como objetivo e principal desafio, “mudar a última fronteira da Europa ao enfrentar a sociedade patriarcal tradicional dos países dos Bálcãs Ocidentais. Para isso esperamos sinceramente contar com a ajuda dos nossos amigos do nordeste da Europa Ocidental, na verdade, de todos os membros do EPOA (European Pride Organisers Association) para trabalharmos e superarmos juntos os problemas. As pessoas LGBT+ são tão humanas quanto qualquer pessoa, e sofremos da mesma maneira.A discriminação sistemática que estamos enfrentando é algo que precisamos superar para levar a sociedade inteira adiante. A batalha pelo avanço dos direitos humanos da comunidade LGBT+ é a batalha para tornar essa sociedade melhor para todos, e a EuroPride 2022 em Belgrado é para mostrar solidariedade às pessoas na Europa que lutam por suas vidas e direitos básicos”.

Realidade

Segundo Mihailovic, a capital da Sérvia vem se esforçando há 20 anos para sair de uma situação de “muita violência e discriminação causadas por extremistas de direita, além da falta de entendimento das necessidades e conceitos básicos dos direitos humanos. A palavra ‘gay’ era usada para descrever o pior que alguém pode ser, então lutamos muito para mudar a percepção do público. Hoje em dia, temos até uma primeira-ministra lésbica (eleita em 2017, Ana Brnabic é a primeira mulher e homossexual assumida a ocupar o cargo na história do país), o problema é que, não importa o quanto essa sociedade avance e tenha avançado substancialmente, ainda nos falta um legislativo básico, com soluções como o direito de casar ou ter uma união reconhecida legalmente no caso de relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo”. Mesmo com as dificuldades existentes, o profissional se mostrou bastante otimista e sorrindo disse “sim, temos muito a fazer”.  O site oficial da Parada de Belgrado é parada.rs (em inglês).

No fim, ele ainda arriscou um português (que misturou com inglês) para convidar os brasileiros para o evento: “Bem-vindos à Sérvia EuroPride 2022”. Olha só:

Deixe um comentário