in

Unifesp realiza I Encontro de Saúde Trans

Mam

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Coordenação Estadual de DST/Aids, em parceria com os Fóruns e Redes de Movimentos Sociais de Travestis e Transexuais (Associação Nacional de Travestis e Transexuais – ANTRA, Instituto Brasileiro de Transmasculinidades – IBRAT e Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil – Rede Trans Brasil), estão organizando o I Encontro Brasileiro de Saúde Trans, que será realizado entre os dias 1° e 4 de novembro de 2017, no Teatro Marcos Lindenberg (Campus São Paulo – Unifesp).

O encontro contará com a participação de palestrantes nacionais e internacionais com expertise em populações transgênero, além de membros da World Professional Association for Transgender Health (WPATH). Os coletivos trans, parceiros desse evento, protagonizarão a discussão do contexto e demandas da população trans no Brasil hoje, assim como o papel da militância, questões de empregabilidade e sua relação com o direito à saúde física, mental, e de reconhecimento da identidade autodeclarada (nome/gênero/sexo).

“Durante o evento, esperamos debater temas de interesse da pessoa trans com a própria população e representações trans, profissionais de saúde e pesquisadores, como políticas públicas específicas, aportes teóricos e conceituais sobre identidade de gênero, despatologização das vivências trans e seu impacto sobre o acesso e avanço das tecnologias de modificação corporal”, relata o professor da Unifesp Magnus R. Dias da Silva. Ainda de acordo com ele, outras questões de saúde e de direito das pessoas intersexo, gênero queer e gênero não-binário serão também abordadas, reforçando a importância do BRPATH para todo o país.

Para Maria Clara Gianna, coordenadora do Programa Estadual IST/Aids-SP, espera-se durante o encontro consolidar, fortalecer e promover os vínculos entre pessoas trans, ativistas, gestores e profissionais da saúde para reduzir agravos decorrentes do estigma, preconceito e exclusão em torno desta população. A coordenadora adjunta do Programa Estadual IST/Aids-SP, Rosa Alencar, ressalta que o evento visa sobretudo promover a atualização e discussão de boas práticas em saúde voltada à população de homens trans, mulheres transexuais e travestis, dentro de um amplo ambiente de discussão multiprofissional de promoção de cuidados em saúde e enfrentamento da transfobia.

Denise Leite Vieira, vice-coordenadora do Ambulatório do Núcleo Trans Unifesp, e Ricardo Barbosa Martins, coordenador do Ambulatório de Saúde Integral para Travestis e Transexuais do Centro de Referência e Treinamento IST/Aids-SP, explicam que esse evento tem como objetivo, para além da discussão em torno das boas práticas de cuidado em saúde, a criação da Associação Brasileira de Saúde Trans (Brazilian Professional Association for Transgender Health – BRPATH) como um capítulo da WPATH, projeto esse iniciado quando da participação de diversos pesquisadores brasileiros na reunião da WPATH em Amsterdã em 2016.

“É fundamental aproximar e discutir com pessoas interessadas na promoção de políticas públicas de saúde que garantam os direitos de acesso e qualificação dos serviços prestados para à população trans, no sentido de promover melhor bem-estar de travestis, mulheres transexuais e homens trans”, observa a pró-reitora de Extensão e Cultura da Unifesp, Raiane Assumpção.

 

Para saber mais sobre o BRPATH e acompanhar a atualização da programação, acesse o site ou Facebook.

Serviço

I Encontro de Saúde Trans – BRPATH

Data: de 1° e 4 de novembro de 2017

Local: Teatro Marcos Lindenberg – Campus São Paulo da Unifesp

Endereço: Rua Pedro de Toledo 697, Vila Clementino, São Paulo-SP

Programação 

Axel Miami – Banner

Escrito por alexbernardes