in ,

Conheça Rogério Melo, psicólogo especializado em atendimento à população LGBTQIA+

psicólogo lgbt
Rogério Melo, Mestre e Doutor em Psicologia e Sociedade/UNESP
Fairmont
Infelizmente, o Brasil segue sendo um dos países que mais matam LGBTQIA+ no mundo, mesmo com certos direitos conquistados ao longo da história. O aumento de agressões e homicídios por LGBTfobia é assustador em um país e uma sociedade que se nomeia democrática e de direitos.
Segundo o Observatório de Mortes Violentas LGBTI no Brasil (2019), os índices de suicídios de pessoas LGBTQIA+, aumentaram 5,5%, sem falarmos do auto indicie de assassinatos, especificamente, das pessoas trans, onde segundo a ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais), se naturalizou em nossa sociedade “um processo de marginalização e precarização para a aniquilação das pessoas trans”.
Percebe-se então, um cenário assustador e causador de mortes, apagamentos, silenciamentos e precarização da vida de nós LGBTQIA+; onde a colonização imposta e idealizada pela cisheteronormatividade, pelo racismo estrutural e pela transfobia estrutural, impera na inteligibilidade regulatória das relações, estabelecendo normas, padrões, condutas, sentimentos, percepções, desejos, etc.
Pensando em lutar contra as mazelas e traumas causados por todas essas agressões, Rogério Melo, Mestre e Doutor em Psicologia e Sociedade/UNESP,  Psicólogo e membro do grupo de Pesquisa Psicuqueer – Psicologias, Coletivos e Culturas Queer, tem focado seu trabalho em criar espaços de acolhimento, escuta e de uma atenção atenta à nós LGBTQIA+.
” Investir em alianças, diálogos e trocas de experiências é um dos caminhos possíveis para minimante, respirarmos, resistirmos e existirmos em meio a desapropriação e abuso da vida. Por isso, a conquista de autonomia, a prevenção ao sofrimento psíquico, bem como, escrever outras narrativas de si, se fazem mediante um acolhimento, escuta e abertura ética para as identidades de gêneros, expressões de gêneros, orientações sexuais e suas práticas. Rompendo com o olhar e escuta cisheteronormativo patologizante, discriminador, violento, de controle e vigilância das vivências LGBTQIA+, possibilitando assim, a germinação de outros im/possíveis de ser/estar no mundo enquanto seres viventes” , reforça o psicólogo.
Segundo Melo, os atendimentos podem ser tanto presenciais quanto on-line. Hoje, o psicólogo atende três clientes brasileiros que moram em Londres e que fazem atendimento via internet. Além das sessões pagas, o profissional também faz trabalhos voluntários através da plataforma ” Acolhe LGBT“, uma plataforma para atender LGBTQIA+ que não tem condições financeiras de pagar pelo suporte.
Ainda, de acordo com Melo, o hábito de ter um acompanhamento psicológico ainda é complicado aos LGBTQIA+ no Brasil. ” Muitos LGBTQIA+ não procuram um psicólogo por medo de preconceito. Temos no Brasil ainda uma série de profissionais da área que colocam suas moralidades religiosas a frente da ética profissional, então estou focando meu trabalho nessas pessoas que estão em outras cidades e outros países que estão precisando desse acolhimento. Acho que o atendimento fica mais acessível comigo pelo fato de fazer parte da comunidade LGBTQIA+ e com um estudo abrangente sobre gênero e sexualidade”, finalizou Rogério Melo.
Serviço:
Rogério Melo
e-mail: rogerio.melo.psi@gmail.com
GUIA LGBT RECIFE

Escrito por alexbernardes