in

Poderosas te dizem o significado de sororidade, empoderamente e o que é ser mulher

webhome 1 e1583516776664

Dia 8 de março comemora-se o Dia Internacional da Mulher, e a ViaG jamais poderia deixar uma data tão especial passar em branco. Em tempos onde elas, felizmente, ganham cada vez mais voz, novos conceitos e consciência têm sido despertados e mais do que nunca é importante não so conhecê-los bem como entendê-los melhor. Para celebrar e inspirar, pedimos que quatro poderosas mulheres, uma cis, uma lésbica e duas trans, nos dessem, a partir de cada realidade e experiência, sua visão a partir sobre o que é ser mulher, sororidade e empoderamento.

+ Confira a entrevista babadeiríssima de Mauro Sousa para a ViaG
+ Penelopy Jean é a convidada do VIAG PODCAST – ENTREVISTA DA LINDA #3. Corre aqui!
+ É crime! São Paulo sai na frente na luta contra a LGBTfobia

WEBAssucena Assucena
“Ser mulher é a luta diária pela busca de espaço”, define Assucena. Foto: Divulgação

 

Nossas convidadas

Assucena Assucena e Raquel Virgínia são mulheres trans e cantoras do premiado trio As Bahias e a Cozinha Mineira. Ambas são formadas em história pela Universidade de São Paulo (USP), e usam sua talentosa voz tanto para a música quanto para, muito articuladamente, militarem por respeito e igualdade à diversidade, especialmente no que tange às pessoas trans.

Angélica Martins, também conhecida como Morango, é mulher lésbica, jornalista e colunista do Universa, no UOL. Usa sua habilidade com as palavras para trazer à tona, em seus textos, questões do universo lésbico e da diversidade de modo geral, sempre no intuito de trazer reflexões e estimular conhecimento e opiniões.

Magda Kiehl, mulher hétero, é vice presidente sênior do setor jurídico, riscos e compliance da rede AccorHotels América do Sul, e líder do Riise, programa da Accor focado em diversidade e inclusão, que tem como objetivo principal combater o sexismo e o machismo, além de lutar pela igualdade de gênero e pelo acesso das mulheres à cargos de liderança.

webDra.Magda
Para Magda, empoderamento é “independência moral, profissional, afetiva, intelectual e financeira.”

O que é ser mulher

“Ser mulher, é lutar cada dia mais por nosso reconhecimento dentro de uma sociedade ainda muito machista. É lutar por nosso espaço, por respeito, e não desistir dos obstáculos que surgem durante as batalhas do dia-a-dia. Ser mulher e ter garra e a liberdade de sermos quem quisermos.” Raquel Virgínia

“Ser mulher é a luta diária pela busca de espaço, e contra o mundo machista que vivemos. É ser autêntica e inteligente; é ser forte ao mesmo tempo que usamos a sensibilidade como resistência; é batalhar todos os dias por nossos objetivos com sagacidade e talento.” Assucena Assucena

“Do ponto de vista lésbico, eu não posso deixar de citar Simone de Beauvoir com a sua célebre frase ‘não se nasce mulher, torna-se mulher’. Além de escritora, filósofa, ativista, era uma mulher muito livre, com relações livres, inclusive bissexual. Então, ser mulher é uma constante construção e reconstrução. Hoje aos 35 eu posso dizer que eu já me construí e me reconstruí diversas vezes, de certezas, de preconceitos e de sonhos.” Angélica Martins

“Ser mulher é uma benção divina e um grande desafio.” Magda Kiehl

WEBRaquel Virginia
Segundo Raquel, sororidade “é ter força, autenticidade, e coragem para lidar com assuntos em que acreditamos.” Foto: Divulgação

Sororidade

“Ter sororidade é enxergar a outra como aliada, potencial cúmplice e não como inimiga. É respeitar e valorizar a ideia, a voz e o talento de nossas iguais e aplaudir nossos esforços e conquistas; é ter empatia para nos unirmos cada vez mais como mulheres pela nossa dignidade.” Assucena Assucena

“Sororidade é uma palavra cujo significado, verdadeiramente, eu aprendi há pouco tempo. Não é que as mulheres têm que ser amigas umas das outras e se amar e perdoar erros, é uma aliança entre nós para que a gente consiga mudar uma coisa muito maior que é a estrutura social. É usar a nossa voz e nosso trabalho para gerar um impacto positivo na vida de outras mulheres, mas ela está acessível também em outros momentos do dia a dia como, por exemplo, quando uma mulher se mete sim na briga de outra com o marido quando a vê sendo agredida. Sororidade, sobretudo, é quando a gente começa a se ver como aliada de outras mulheres, e não como rival, concorrente, inimiga, que infelizmente são ideias colocadas na nossa cabeça desde muito cedo. Por isso é preciso quebrar esses paradigmas e ressignificar muitas coisas na nossa vida.” Angélica Martins

“Lutar pelas causas das mulheres, apoiá-las e desenvolve-las em todos os momentos.” Magda Kiehl

“Como o significado da palavra diz, é ter empatia e um sentimento de união e respeito por todas as mulheres.” Raquel Virgínia

webmorango
ser mulher é uma constante construção e reconstrução”, diz Angélica. Foto: Divulgação

Empoderamento

“Independência moral, profissional, afetiva, intelectual e financeira.” Magda Kiehl

“É ter força, autenticidade, e coragem para lidar com assuntos em que acreditamos. Por isso acredito que todas as mulheres sejam empoderadas, mesmo que muitas vezes elas não consigam enxergar isto.” Raquel Virgínia

“O empoderamento na sua raiz é extremamente importante e necessário. O grande problema é que ele está tendo seu significado distorcido, sendo usado pela indústria e pelo capitalismo, de uma forma geral, para vender produtos e ganhar dinheiro e não necessariamente trazer o empoderamento para a mulher. Quando as mulheres se sentem desconfortáveis com os seus corpos, com quem elas são e ao mesmo tempo não tem oportunidades e remuneração iguais às dos homens, não há empoderamento.” Angélica Martins

“Uma mulher empoderada, é uma mulher que corre atrás dos seus objetivos com força e discernimento, tendo consciência que as circunstâncias não estão favoráveis apenas por sermos mulheres. Todas nós que passamos por todos os desafios diários, sejam eles em casa, no trabalho, ou onde quer que estejam são mulheres empoderadas e preparadas para conquistarem o que quiserem.” Assucena Assucena

Parabéns, mulheres!

Vila Galé – Fortaleza

Escrito por marcellfilgueiras