in

Banida por mostrar casais gays e bomba; relembre oito videoclipes mais icônicos de Madonna

Por Felipe Abílio

Madonna completa 60 anos nesta quinta-feira (16), ostentando os títulos de “rainha do pop”, “maior lenda vida do pop” e não é à toa. Reconhecida como um dos maiores ícones da música mundial, a cantora inovou, quebrou tabus, cutucou polêmicas e influenciou pelo menos três gerações durante seus 36 anos de carreira. Inteligente musicalmente, Madonna teve a maior parte de seus hits no topo das paradas e não foi por acaso. Até hoje, ela domina muito bem a fórmula que faz com que atraia todos os holofotes da mídia quando quiser, além de saber vender muito bem cada passo que dá profissionalmente.

Sua videografia é impecável e reflexo desse belo legado que, há anos, lança tendência e influencia na mudança de comportamento de jovens e adultos. Selecionamos os oito videoclipes mais icônicos de sua carreira para você cantar junto e voar no tempo.

Material Girl (1985)
Madonna reencarnou Marilyn Monroe e a energia de “Os Homens Preferem as Loiras” para o videoclipe da música Material Girl. Coberta de diamantes e peles, a cantora mostrou sua energia e sensualidade parecidas com a da atriz morta em 1962.

Like a Prayer (1989)
Sem medo de desafiar a audiência, Madonna casou muita controvérsia por seduzir uma estátua de um santo e dançar em frente a cruzes incendiadas no videoclipe da música. O mal-estar gerado foi tão grande que fez com que a Pepsi rescindisse o contrato de garota propaganda da cantora, chegando a cortar de vez a relação com sua produção.

Vogue (1990)
O nome já entrega que a inspiração da música e do videoclipe vieram do estilo de dança com o mesmo nome e que começou nas casas noturnas de Nova York, mais conhecida no cenário underground gay. Madonna apresentou o estilo que imita poses e movimentos de modelos nas capas de revista e encantou o público com sua performance no VMA 1990, quando se apresentou usando roupas vitorianas.

Justify My Love (1990)

Música escrita por Lenny Kravitz e co-escrita por Ingrid Chavez e Madonna, o single foi lançado em 6 de novembro de 1990. O videoclipe foi o primeiro vídeo de Madonna banido da MTB, porque trazia temas controversos para o início dos anos 90, como bissexualidade, sadomasoquismo e androgenia. A produção foi lançada na programação noturna da ABC e vendido em VHS, sendo um dos mais buscados naquele momento. Na época, Madonna ficou nervosa e questionou o motivo que fazia a degradação do sexo feminino e violência contra a mulher ser liberado na TV, mas cenas com casais do mesmo sexo não.

Bad Girl (1993)
Com um videoclipe repleto de simbolismos, Madonna aparece como uma mulher muito bem sucedida profissionalmente, mas com uma vida infeliz regada a cigarros, álcool e sexo com homens desconhecidos. Em uma das noites, um dos amantes a mata estrangulada com uma meia, fazendo referência ao serial killer Albert Desalvo, conhecido como o Estrangulador de Boston e que aterrorizou as mulheres na década de 1960.

Bedtime Story (1994)
Bed Time Story custou US$ 5 milhões e foi considerado um dos videoclipes mais caros de todos os tempos. Dirigido por Mark Romanek, Madonna aparece em um imaginário surrealista com influências de artistas como Remedios Varo, Frida Kahlo e Leonora Carrington. A produção foi considerada como a mais artística da carreira da cantora e armazenada em uma coleção no Museu de Arte Moderna de Nova York.

American Life (2003)
Madonna teve a ideia de criar um mini-filme antiguerra e antimoda para a música de American Life. No dia 1 de abril de 2003, a cantora lançou a produção que começava em um desfile de moda com homens e mulheres vestidos de soldados e crianças do oriente médio sento intimidadas por eles com toda a plateia atenta. Com bombas e canhões de água sendo lançados em direção a plateia, a cantora finaliza o vídeo jogando uma granada no colo de George W. Bush, que foi interpretado por um sósia. A cantora tirou o vídeo de circulação um dia após o lançamento por respeito as vítimas da guerra do Iraque, já que o vídeo tinha sido feito antes da invasão e ela não achou apropriado para o momento. No entanto, a MTV Brasil conseguiu autorização para exibir o conteúdo por 12 horas, a cada uma hora, por ter recebido a fita após o comunicado da cantora.

Madonna lançou uma versão em que aparece vestida de soldado com as bandeiras de todos os países sendo exibidas atrás dela.

Ghosttown (2015)
Dirigido por Jonas Akerlund, o videoclipe retrata uma distopia apocalíptica em que Madonna e um parceiro são os únicos sobreviventes em uma cidade totalmente destruída. A música faz parte de Rebel Heart, seu último álbum de estúdio lançado em 2015.

Vila Galé – Fortaleza

Escrito por felipe