Brenda Lee: veja a história da militante transexual destaque do Google

Brenda Lee: veja a história da militante transexual destaque do Google

Esta terça-feira (29) foi dia de homenagear Brenda Lee e é muito importante que você saiba quem é esta personagem da história LGBT. A homenageada pelo Google em sua página inicial foi uma importante militante transexual brasileira.

Nascida como Cícero Caetano Leonardo, no interior de Pernambuco, Brenda era afeminada quando criança, despertando o pior em outros, sendo alvo de preconceito desde já. Inicialmente, adotou o nome social de Caetana, mas ao se estabelecer em São Paulo, escolheu o nome que a tornaria conhecida: Brenda Lee.

Ela chegou à capital paulista quando tinha apenas 14 aos e tornou-se figura conhecida e festejada do barro do Bixiga. Comprou uma cada nesse bairro e acolheu o primeiro portador de HIV em 1984, em uma época em que predominava muita desinformação e preconceito sobre Aids, quando até mesmo os familiares rejeitavam quem sofria da doença e não haviam infraestrutura para acolher quem recebia alta hospitalar e não tinha onde morar.

Spring Break Festival

A, então, Casa de Apoio Brenda Lee, também conhecida como Palácio das Princesas, foi instituída formalmente em 1988, para abrigar pessoas homossexuais e portadores de HIV rejeitados por parentes. Além disso, visava dar assistência médica, social, moral e material, fossem travestis ou não. A casa, que ficava na Rua Major Diogo, começou com três pacientes ainda no ano de sua compra.

No dia 28 de maio de 1996, Brenda foi brutalmente assassinada com um tiro na boca e outro no peito e seu corpo foi encontrado dentro de uma Kombi em um terreno baldio.

E é com essa história de luta e garra que Brenda nos deixou e, obviamente, o Google não deixou passar, deixando sua singela homenagem como forma de relembrar o legado dessa guerreira, chamada Brenda Lee.

 

Conteúdo original.

Deixe um comentário