As dez cidades praianas mais gay friendly do mundo

As dez cidades praianas mais gay friendly do mundo

Por Felipe Abílio

Seja no hemisfério norte ou sul, no verão ou no inverno, quem gosta de praia sempre procura um lugar com águas quentes e belas paisagens para se desligar da rotina e acordar em santuários naturais considerados verdadeiros paraísos. Já que estamos acostumados ao clima tropical brasileiro, e o verão se aproxima nos países de cima, resolvemos listar as dez cidades praianas mais lindas e gay friendly do mundo.

São quilômetros de orla com areias branquinhas, mares com tons de azuis e verdes indecifráveis e noites com muita música e fervo. De praias urbanas como as de Tel Aviv a lugares preservados como Fernando de Noronha, descubra os lugares que podem tornar suas próximas férias inesquecíveis.

Tel Aviv – Foto: Divulgação

1.Tel Aviv – Israel

Se você ainda tem aquela ideia de que Israel é um lugar onde as tradições e a religião estão acima do bem e do mal, melhor começar a se atualizar. Moderna e vibrante, Tel Aviv é uma cidade com vida cultural intensa, muitos bares, restaurantes, vida noturna e o principal: respeito à diversidade. Por lá é proibido por lei qualquer discriminação contra a orientação sexual e, por isso, você verá – sem ninguém olhando torto – casais LGBT andando de mãos dadas e passeando pelo charmoso calçadão da cidade, projetado pelo brasileiro Oscar Niemeyer.

Banhada pelo Mar Mediterrâneo, a cidade tem 14 quilômetros de faixa de areia com praias para todos os públicos. A mais colorida, sem dúvida, é a agitada Hilton Beach. Localizada em frente ao hotel Hilton, a badalação começa cedo e você pode estender sua canga e curtir um belo dia de sol. O “plus” fica por conta dos frequentadores do lugar: a maioria ostenta corpos sarados que completam a incrível paisagem, se é que me entende.

Aproveite as águas mornas do Mediterrâneo e, no final da tarde, vá conhecer o Shpagat, um bar moderninho que serve de café a drinques e é frequentado só pelo público LGBT – uma ótima oportunidade para conhecer gente nova e fazer amigos.

A noite continua agitadíssima na região durante todos os dias da semana e é fácil achar um clube interessante para dançar.  O Rothschild 12 é parada obrigatória para quem curte um bom drinque e música de qualidade. As meninas também têm um bar voltado só para elas na região: o Amazona Bar é o melhor lugar para paquerar e curtir a noite.

Serviço:
Shpagat – Nahalat Binyamin St 43 www.facebook.com/shpagatlv

Rothschild 12 – 12 Rothschild Blvd – www.facebook.com/Palais-Rothschild
Amazona Bar – Lilenblum 23 – www.facebook.com/amazonab

 

Pier de Brighton – Foto: Divulgação

2.Brighton – Inglaterra

Londres é uma das capitais mais bombadas do mundo, mas é a cerca de 1h30 ao sul que você encontra a divertida e colorida Brighton. Cidadezinha litorânea totalmente gay friendly, é ali que, desde 1992, acontece a principal Parada Gay do Reino Unido, geralmente em agosto. Nesta época do ano, a cidade toda se veste de arco-íris para celebrar o amor e a diversidade com uma produção gigantesca de música e luzes.

Durante o dia, aproveite as águas azuis e as pedrinhas que tomam o lugar da areia na badalada West Beach. Lá estão reunidas as pessoas mais interessantes e de mente aberta, o problema é que também é a mais cheia por ser próxima do centro. Existe até uma praia de naturismo “oficial” e outras várias mais afastadas, como Shoreham e Telscombe, bem escondidinhas e privativas.

No final da tarde, faça um roteiro passando pela praça New Steine, onde está localizado o AIDS Memo, um dos pontos de encontro da comunidade LGBT, que se reúne para tomar sol no gramado, fazer piquenique e ver os amigos. Foi nessa mesma praça que também aconteceu a primeira Parada Trans europeia, em 2013, com edições anuais desde então.

Não deixe de ver o belíssimo pôr do sol no principal cartão postal da cidade, o Brighton Pier, que teve a sua construção iniciada em 1823 e foi todo projetado em metal. Ali você pode perder horas brincando em fliperamas, em lojinhas de lembrancinhas e até se aventurando em uma das montanhas-russas do píer.

Descanse algumas horinhas até o início da noite e se jogue na região de Brighton Kemp Town, conhecida como Gay Village, localizada a poucos minutos da praia, onde fica a maior concentração de bares, restaurantes e clubes gays. Um dos clássicos é o Don’t Tell Mama (D.T.M.), um pub britânico divertido com música ao vivo e bartenders talentosíssimos. O The Queens Arms Brighton também tem uma das noites mais animadas da região, sempre regadas a drinques e shows de drag queens.

 Serviço:
Don`t Tell Mama – 75 St George’s Rd – www.facebook.com/dtmbrighton

The Queens Arms Brighton – 7-8 George St – www.facebook.com/TheQABrighton

 

Praia de Fort Lauderdale – Foto: Divulgação

3.Fort Lauderdale – EUA

A cidade não é tão antiga – tem pouco mais de um século – e talvez seja por isso que Fort Lauderdale é uma das regiões mais modernas e gay friendly da Flórida. Com águas azuis e areia branquinha, oferece toda a estrutura para o público LGBT, fazendo com que a avenida à beira-mar, apelidada carinhosamente de Las Olas Boulevard, seja um dos pontos mais fervidos da região.  O hot spot gay fica na altura da Sebastian St, ali você pode aproveitar a praia de águas calmas e o fim de tarde tomando um sorvete na orla, que é muito disputada entre turistas e esportistas. Gente bonita e corpos de virar o pescoço fazem toda a atmosfera da região.

Com opções variadas para o público LGBT, o Royal Palms Resort pode ser uma boa pedida para quem quer relaxar. Exclusivamente gay, o lugar é equipado com spa, academia, piscinas e bares descolados com aquele clima de paquera- que fica por conta dos hóspedes, claro.

Pertinho dali está Wilton, onde está a maior comunidade LGBT da região, com cerca de 50% da população total. Ali estão localizados centenas de empreendimentos exclusivos e até um shopping especializado no segmento.

A noite de Fort Lauderdale também é um evento à parte – são inúmeras opções de bares, baladas, hotéis para tomar um drinque ou clubes para se acabar de dançar. Se a ideia é beber, jogar bilhar, cantar no karaokê ou dançar, o Scandals Saloon traz uma mistura de tudo isso. Já para aqueles que querem realmente ferver na pista, a dica certa é o Hunters Nightclub. Os mais assíduos costumam dizer que em alguns momentos da noite a pista pode ficar mais selvagem, mas que esse é o momento favorito dos frequentadores.

 Serviço:
Scandals Saloon – 3073 NE 6th Ave – www.facebook.com/scandalsfla

Hunters Fort Lauderdale- 2232 Wilton Dr – www.facebook.com/huntersfl

 

Miami Beach – Foto: Divulgação

4.Miami – EUA

Do ladinho de Fort Lauderdale está Miami Beach, a irmã mais famosa. A cidade tem sido um dos locais preferidos de encontro do público gay internacional desde os anos 1990 e continua na preferência de boa parte da comunidade por conta de suas praias badaladíssimas.

South Beach, por exemplo, é conhecida mundialmente por suas belezas naturais misturadas com o agito do público jovem que frequenta a região. Com o cair da noite, as casas noturnas começam a esquentar suas pick-ups e a festa continua madrugada adentro.  Uma das boates mais requisitadas do momento é a Club Boi, que estoura o som com hip-hop, R&B, reggae e gogo boys para esquentar a pista. A dica é chegar cedo porque depois da meia-noite a fila é sempre grande. Mas se a ideia é aproveitar toda a latinidade que Miami oferece, o Azucar NightClub é conhecido como um dos melhores clubes latinos da região, com shows de drag queens e festas temáticas.

É sempre bom lembrar que Miami também é o local para renovar o guarda-roupa e encontrar tudo aquilo que você nem sabia que queria em um único lugar. A região da Lincoln Road é exatamente o que todo gastador ama. Ali dá para encontrar shoppings e todas as marcas mais famosas. Dica importante: seja consciente na hora de colocar a mão no cartão de crédito porque pode doer no bolso depois.

Entre as opções de hospedagem, destaca-se o Hotel Gaythering, novo hot spot gay da cidade, onde acontecem várias festas, inclusive pool parties. E o famoso Hotel Axel, primeira rede de hotéis exclusivamente gay do mundo, vai abrir uma unidade em Miami este ano.

Serviço:
Azucar – 2301 SW 32nd Ave – www.facebook.com/azucarnightclubmiami

Club Boi – 726 NW 79th St – http://clubboi.com
Gaythering – www.gaythering.com/

 

Seas Salines – Foto: Divulgação

5.Ibiza – Espanha

O nome da cidade já foi citado em diversas letras de música eletrônica e não é por acaso. Há décadas, Ibiza é conhecida como uma cidade jovem por suas inúmeras boates e festas de música eletrônica grandiosas. A pequena ilha no mar Mediterrâneo está sempre em ritmo de euforia com muita gente jovem circulando em todas as regiões.

São mais de 60 praias em 120 quilômetros de extensão. Uma das mais procuradas pelo público LGBT é a paradisíaca Es Cavallet Beach, uma praia dentro da reserva natural de Ses Salines – tombada como Patrimônio da Humanidade, em 1999. A praia não é urbanizada, então, conta apenas com um pequeno barzinho em uma das pontas e uma parte dividida entre naturistas e o público LGBT.

No fim da tarde, reserve um tempinho e vá até a praia de Cala Conta, onde acontece um dos mais espetaculares pôr do sol do mundo. Aproveite a vista tomando um dos deliciosos drinques do restaurante Sunset Ashram.

A noite é agitada, e a maior parte das boates mais famosas, como Space, Pacha e Amnesia, que tem a socialite Paris Hilton como DJ residente, geralmente funcionam até as seis da manhã. Uma dica importante: muitas casas vendem entradas combinadas para a festa da noite e o after hour a preços bem mais atrativos do que os separados. A viagem não é muito econômica – prepare o bolso porque para sorrir em uma dessas festas você não vai gastar menos do que 40 euros.

Serviço:
Sunset Ashram – Carr. de Cala Conta, s/n, – www.sunsetashram.com/en/

Space –  P. I Montecristo, Carrer Llaurador, 43 – www.facebook.com/spaceibiza
Pacha – Av. 8 d’Agost, 07800 – www.facebook.com/pachaibz/

 

Mykonos Paradise Beach – Foto: Divulgação

6.Mykonos – Grécia

Jackie Onassis era frequentadora assídua de Mykonos nos anos 1970 e, desde então, o destino se popularizou entre os gays em busca do glamour e do belíssimo mar do Mediterrâneo. Uma coisa é certa: em qualquer praia da ilha você estará num cenário paradisíaco.

Quem gosta de um agito pode começar o dia na praia de Super Paradise, um lugar com água verde esmeralda, areia clara e muita gente circulando ao som de música pop. Se a ideia é se aventurar em novas experiências ou se sentir mais livre, a praia de nudismo Eliá é o lugar para você sentar em uma cadeira como veio ao mundo e curtir a paisagem.

Um dos lugares mais divertidos para se hospedar e curtir várias festas é o hotel boutique Elysium, exclusivamente gay, onde rolam os melhores sunsets no deck da piscina, com garçons literalmente deuses gregos e muita gente bonita. O espaço ainda oferece um terraço amplo com vista panorâmica da cidade. Sente-se com um drinque e contemple o lindo pôr do sol grego.  À noite, continue a festa ali mesmo com shows de drag queens, geralmente muito bem produzidas e cantando desde música pop do momento a hits clássicos.

Serviço:
Elysium –  Mykonos Island, School of Fine Arts, Mikonos 846 00 – http://elysiumhotel.com/

 

Praia Escondida em Riviera Nayarit – Foto: Divulgação

7.Puerto Vallarta – México

Dias quentes que duram até as nove da noite e um pôr do sol espetacular. Essas características poderiam ser de qualquer lugar no Caribe, mas, localizado ao oeste do México e banhado pelas águas do Pacífico, estão escondidos dois destinos preciosos: Puerto Vallarta e Riviera Nayarit. Com o turismo voltado para o público LGBT, não é difícil se encantar com a cultura mexicana bem preservada, com as águas em tom azul safira e com a noite agitada de Puerto Vallarta. A população da cidade dobra durante as férias dos americanos e canadenses, que fazem do local um refúgio de descanso e o segundo maior destino LGBT da América Latina, perdendo só para o Rio de Janeiro.

A região tem mais de 42 quilômetros de orla com praias. Não deixe de passar uma tarde toda na Playa de Los Muertos, que abriga alguns beach clubs como o Sapphire, que oferece piscina, quartos com o pé na areia e muita gente bonita circulando no local especialmente criado para o público LGBT.

A Zona Romântica, que é o centro antigo de Puerto Vallarta e também conhecido como o bairro gay da cidade, tem arquitetura colonial e ruas de pedras, local ideal para um passeio à beira-mar no fim de tarde pelo famoso calçadão Malecón.

A noite é agitada e com muitas opções de bares e boates para dançar. Se a ideia é se divertir tomando algumas tequilas, escolha o Reinas Bar, um pub bem tradicional com shows de drag queens, que disponibiliza acessórios para montar o seu próprio look drag e arrasar na noite.

Se estiver com tempo, não deixe de explorar a cidade vizinha, Riviera Nayarit. É ali que estão as Ilhas Marietas, formadas por atividades vulcânicas no meio do Oceano Pacífico e com uma das paisagens mais bonitas do México: a Playa Escondida ou Playa del Amor. Visto de cima, o lugar é como se fosse uma janela gigante para o interior da montanha que esconde um mar com águas em tons de esmeralda e areia branquinha. O acesso é feito por dentro da água através de uma pequena caverna.

A dica de hospedagem fica para o Hard Rock Hotel, tão friendly que expõe em seu lobby roupas usadas por divas como Katy Perry e Shakira.

Serviço:
Reinas Bar – Lazaro Cardenas 361 – www.facebook.com/reinasbarpv

 

Clifton Beach – Foto: Divulgação

8.Cidade do Cabo – África do Sul

Muita gente se surpreende ao descobrir que existe um turismo LGBT bem forte na Cidade do Cabo, na África do Sul. Há 20 anos, muitos lugares voltados para o público gay ficavam escondidos em ambientes subterrâneos e eram bastante marginalizados, já que a homossexualidade era crime durante o Apartheid. Tudo mudou com a chegada da democracia no governo de Nelson Mandela. Em 2006, a África do Sul se tornou o primeiro país africano a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Atualmente, é conhecida como “cidade rosa” ou a capital gay da África – reserve uma semana, no mínimo, para descobrir todas as belezas da Cidade do Cabo.

Existe uma rotina praiana na cidade, e as duas praias mais procuradas são as de Hot Bay e Camps Bay. Com características parecidas, ambas conquistam à primeira vista com sua areia branquinha e águas claras. Mas não se afobe tanto, o mar por ali é bem gelado. Para aproveitar o dia com partidas de vôlei de areia e ver surfistas gatos e gatas pegando onda, escolha as de Muizembere e Long Beach, onde a temperatura da água é mais alta. Para quem curte o rolê mais naturista, Sandy Bay proporciona a liberdade de tirar toda a roupa e pegar uma cor sem marquinha de biquíni ou sunga.

A cidade também é dona de uma das sete novas maravilhas naturais do mundo, a Table Mountain, uma montanha com pouco mais de mil metros de altura e que pode ser vista de qualquer parte da cidade. O nome “table” (mesa) se dá pelo formato achatado do topo.

A vida noturna LGBT da cidade é bastante agitada, e a região de Green Point concentra a maior parte dos bares e clubinhos com pista de dança e muito fervo. Crew Bar é um dos lugares em que você entra para tomar um drinque e se perde nas horas. O público é bem misturado, e os dois andares da casa estão sempre cheios. O Beaulah Bar, na esquina seguinte, convida as meninas para dançar muito ao som de pop e hip-hop.

Serviço:
Beaulah Bar – 24 Somerset Rd – www.facebook.com/Beaulahbar

Crew Bar – 30 Napier St – www.facebook.com/CrewBarCapeTown

 

9.Fernando de Noronha – Brasil

Águas quentes em tons de azul turquesa e verde esmeralda, areias branquinhas e o melhor ponto de mergulho do Brasil: essas são só algumas atrações que o visitante encontra ao chegar na cobiçada ilha de Fernando de Noronha, a 545 km de Recife (PE). Considerado Patrimônio Mundial da UNESCO, o arquipélago tem um ecossistema totalmente equilibrado e, por isso, existem restrições ao número de pessoas que podem entrar.

Cada vez mais se firmando como destino LGBT – principalmente em agosto, quando acontecem os quatro dias de agitação do festival gay Love Noronha –, a ilha se torna um sonho com suas belezas naturais como o morro Dois Irmãos, que pode ser visto do mirante. Na mesma trilha, aventure-se no escadão de 30 metros apertado entre as falésias para chegar até as areias finas da Baía do Sancho, que foi eleita a melhor praia do mundo de 2017 pelo prêmio “Traveler’s Choice Beach”, do site TripAdvisor. As águas quentes azuis e quase sem ondas são bastante convidativas para passar o dia todo dentro. Encontrar um tubarão de porte médio ou arraias faz parte da rotina, mas, fique tranquilo: como o ecossistema da ilha é bem equilibrado, humanos e animais marinhos vivem em perfeita harmonia. A dica é jamais tentar se aproximar ou interagir com qualquer animal do local porque, além de crime ambiental com multa, isso pode causar acidentes graves.

A noite não tem tanta agitação, mas ver o pôr do sol no Bar do Cachorro e continuar por ali ouvindo música é a melhor opção para curtir e ver gente. Para jantar, o restaurante Varanda, do chef Auricélio Romão, tem os melhores dos pratos da região. Para se hospedar, as opções friendly são a Pousada Morena e a Pousada Fortaleza, sinônimo de luxo e conforto na ilha.

Serviço:
Bar do Cachorro – Terminal Turístico do Cachorro, s/n – www.bardocachorro.com.br

Restaurante Varanda – Rua Major Costa, 130 – Vila do Trinta – www.restaurantevarandanoronha.com.br
Pousada Morena – R. Nice Cordeiro, 2600 – Floresta Velha – http://www.pousadamorena.com.br/
Pousada Fortaleza – Rua Alameda do Pau Dárco, 9. Floresta Nova – www.pousadafortalezanoronha.com.br/

 

Praia Mole – Foto: Divulgação

10.Florianópolis – Brasil

Um dos principais destinos gays brasileiros, Florianópolis proporciona uma mistura de culturas entre visitantes de todas as partes do mundo e aquele jeitinho brasileiro que a gente conhece muito bem. A ilha reserva mais de 100 praias paradisíacas com montanhas, lagoas e vegetação exuberante. Com opções diurnas e noturnas bastante variadas, faça um check-list dos principais pontos que deseja conhecer para não perder nada.

A praia de Jurerê Internacional é badaladíssima e bastante frequentada pelo público LGBT, mas a Praia Mole pode te conquistar ainda mais com a atmosfera um pouco menos hypada e com surfistas fazendo manobras incríveis em um dos cantos. O lado esquerdo em direção ao costão norte é considerado o point exato da paquera e troca de olhares, gente bonita e corpo suado. O local é bem estruturado e repleto de bares com música ao vivo, ou seja, é só sentar perto de qual te agrada mais e curtir um dia de sol com música boa. As águas por ali são mais agitadas e com muita corrente, então é indicado ter um pouco de atenção na hora de entrar no mar.

A noite de Floripa é fervida, e achar uma boate para se jogar até de manhã é uma tarefa bem fácil. A 1007 Floripa é uma das boates mais bombadas da atualidade na ilha e ideal para quem ama dançar ao som das divas pop mais icônicas.

 Serviço:
1007 Floripa – Alameda Adolfo Konder, 1007 – www.facebook.com/1007Floripa

Deixe um comentário