Mau hálito: saiba o que pode causar e passe longe dele

Mau hálito: saiba o que pode causar e passe longe dele

Geralmente conhecido como mau hálito, o odor desagradável vindo da boca pode existir por conta de diversos fatores. Em estudos realizados, chegou-se a contagem de 90 possíveis causas para a halitose, divididas em origens de má higiene bucal, infecções na gengiva, complicações periodontais e origens de causas sistêmicas que aparecem no organismo. Fato é que, independente de qual for, esse mal não é bem-vindo em nenhum momento da vida! Imagina em uma viagem então? Ao falar com os outros, pedir uma informação, flertar? Não dá!

Com diversas complicações bucais, a halitose, muitas vezes, se manifesta na forma de um odor específico, que é notado por terceiros, antes mesmo que o paciente se dê conta do sintoma. Como primeiro prognóstico comum, o mau hálito pode ser ocasionado, entre vários problemas, pela saburra lingual, que são manchas esbranquiçadas nas papilas superiores da língua.

+ Startup Nohs Somos realiza mapeamento de lugares seguros ao público LGBTI+ em Florianópolis
+ Vai ter cinema LGBT+ toda sexta até dezembro para você ver
+ Silvero Pereira – entrevista aberta sobre sua trajetória e representatividade LGBT

Axel Miami – Banner

Há, também, as doenças periodontais que expõe o problema da halitose, como as placas bacterianas e o tártaro. “A halitose, na maioria dos casos, é uma resposta do organismo para indicar o mau funcionamento de determinada parte do corpo. No caso dos problemas bucais, o tratamento pode ser facilmente realizado por um dentista”, explica Paulo Coelho Andrade, mestre e especialista em implantodontia e pós-graduado em odontologia estética.

Dentes bem conservados e limpos corretamente ajudam a evitar a halitose. Foto: Clement Eastwood/Unsplash

No aparelho bucal, há bactérias responsáveis por digerir proteínas que podem liberar substâncias que possuem um mau cheiro característico, como o gás sulfídrico, que é resultado do metabolismo anaeróbico. Outra possível causa é a má conservação dos dentes, que ocasionam necroses e inflamações na gengiva, onde o mau cheiro fica evidente,
podendo ocorrer sangramentos ao escovar e utilizar fio dental nos dentes.

Segundo Paulo, alguns cuidados podem ser tomados quando a halitose é notada pelo paciente. “É necessário observar os sinais ao longo do dia. Se ocorrem sangramentos e dores constantes, as causas podem ser placa e cáries; no caso da saburra lingual, é mais perceptível e fácil de tratar. Em todos os casos, ao primeiro sinal de mau hálito, é necessário procurar ajuda médica”, aponta.

Serviço:
Clínica Dr. Paulo Coelho Andrade
(31) 3227-7076
www.implantodontia-mg.com.br

Deixe um comentário