Vai ter cinema LGBT+ toda sexta até dezembro para você ver

Vai ter cinema LGBT+ toda sexta até dezembro para você ver

O cineasta e jornalista Lufe Steffen deu start ao projeto Cineclube LGBT, que trará em todas as sextas até o fim do ano, a exibição de filmes e documentários do cinema LGBT+. O projeto acontece em São Paulo, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, perto do metrô Tiradentes. Uma ótima oportunidade para que o público conheça mais de toda essa história.

+ Hotéis e voos: descubra o que mais estressa e agrada os brasileiros
+ Entenda os efeitos do álcool na saúde sexual masculina
+ Profissionais LGBT+ têm revelado sua orientação sexual no trabalho, diz pesquisa

Segundo Steffen, “o objetivo principal é mostrar resistência, continuar exibindo filmes LGBT+ nacionais, como uma resposta aos tempos atuais”. Ao final de cada sessão, sempre acontecerá um debate, com um convidado diferente e mediado pelo cineasta, em cima do que foi visto, no intuito de trazer à tona reflexões e ações que fortaleçam a comunidade LGBT+. Confira a programação!

Axel Miami – Banner
Imagem do documentário “Meu Amigo Cláudia”, com a icônica Cláudia Wonder. Foto: Divulgação

Outubro
11 de outubro
São Paulo em Hi-Fi ( 2016, direção Lufe Steffen )
Documentário histórico que resgata a era de ouro da noite gay paulistana, fazendo uma viagem pelas décadas de 1960, 70 e 80 – a bordo das lembranças de testemunhas do período, trazendo à tona as casas noturnas que marcaram época, as estrelas, as transformistas, os heróis, e até os vilões: a ditadura militar e a explosão da AIDS.

18 de outubro
Lampião da Esquina
( 2016, direção Lívia Perez )
A trajetória do 1º jornal gay do Brasil, fundado em 1978 e que circulou até 1981. Através das memórias de seus integrantes, jornalistas e editores, reconta-se a história desse veículo pioneiro.

25 de outubro
Meu Amigo Claudia
( 2009, direção Dacio Pinheiro )
Vida e obra de Claudia Wonder ( 1955-2010 ), lendária artista travesti paulistana. Atriz, cantora, compositora, escritora, militante, a história de Claudia é também a história da comunidade LGBT e do Brasil desde a década de 1970 até os dias atuais.

Novembro
01 de novembro
Queer Terror Parte I
– Coletânea de curtas brasileiros que mesclam a temática LGBT ao gênero terror

Curta Bosque dos Sonâmbulos ( 2017, direção Matheus Marchetti )
Os excêntricos hóspedes de um decadente hotel nas montanhas caem sob um feitiço noturno no qual “sonambulam” até um denso bosque nos arredores, onde todos os seus mais secretos desejos e fantasias reprimidas podem se tornar realidade.
Exibido no Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade

Longa Núpcias de Drácula ( 2018, direção Matheus Marchetti )
Releitura experimental e queer do clássico de Bram Stoker. Longa-metragem inédito em circuito

08 de novembro
Queer Terror Parte II
– Coletânea de curtas brasileiros que mesclam a temática LGBT ao gênero terror

Ladykiller
2017 / Direção Bruno Silvano, Felipe Perez, Leandra Lira, Yara Andrade
Uma drag queen serial killer – criminosa ou vítima?
Melhor Filme no Festival Brasileiro de Nanometragem

A Cama do Tesão
2000 / Direção Lufe Steffen
Uma misteriosa cama de casal herdada de uma avó já falecida provoca estranhas sensações, trazendo à tona erotismo, desejo e o poder sobrenatural.
Exibido no Festival Internazionale di Film con Tematiche Omosessuali – Turim, Itália

Jiboia
2010 / Direção Rafael Lessa
Consumida pelo desejo, uma cabeleireira da Rua Augusta aceita fingir ser a mãe de sua amante adolescente, sem saber que o plano da menina vai colocar à prova seu verdadeiro amor e desembocar num final sangrento.
Melhor Curta-Metragem pelo Júri Popular no Lume International Film Festival

Chapô
2012 / Direção Eduardo Mattos
Chapeuzinho Vermelho agora é o adolescente Chapô. E a floresta, repleta de uma fauna delirante, é o Centro de São Paulo.
Melhor Filme no Close – Festival Nacional de Cinema da Diversidade Sexual

Cravo, Lírio e Rosa
2018 / Direção Maju de Paiva
Cê, uma garota gordinha de 8 anos de idade, tropeça no cadáver de uma adolescente. A aparição do corpo muda drasticamente a vida de Cê e de sua irmã mais velha, Sara. Ao mesmo tempo em que Cê passa a se comunicar com os mortos, Sara tem que lidar com assédio.
Prêmio ABC de Fotografia Categoria Curta Universitário

Pop Ritual
2019 / Direção Mozart Freire
Padre João prende um vampiro e o visita para um regime de experimentos científicos e estranhezas. Com o passar do tempo os encontros se tornam uma alucinada relação entre erotismo e sobrenatural, e os dois entram em uma relação obsessiva de vida e morte entre corpos.
Exibido no XV Fantaspoa

Dias 15, 22 e 29 de novembro – programação a definir
Dezembro – programação a definir

Serviço
Oficina Cultural Oswald de Andrade
Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro
Metrô Tiradentes
Entrada Franca

 

Deixe um comentário