Milhões de pessoas foram às ruas de Nova Iorque celebrar a World Pride 2019

Milhões de pessoas foram às ruas de Nova Iorque celebrar a World Pride 2019

Durante o mês de junho de 2019, Nova York sediou a World Pride 2019. As celebrações aconteceram durante todo o mês. Esta foi a primeira vez que o World Pride foi realizado nos EUA.

Estima-se que 3 milhões de pessoas participaram. As festividades culminaram na famosa Marcha do Orgulho LGBTQI+ no domingo, 30 de junho.

O evento marcou o 50º aniversário da revolta de Stonewall – o evento importante que deu início ao movimento de libertação da comunidade LGBT. Para homenagear o aniversário, o NYC Pride 2019 foi marcada como WorldPride 2019 e Stonewall50.

Axel Miami – Banner

O mês todo contou com debates políticos, festivais de cinema queer, festivais de  música e dança, exposições nos principais museus da cidade e claro muitas festas.

A cerimônia oficial de abertura da semana da World Pride 2019 aconteceu no Barclays Center, um gigantesco ginásio para shows e eventos que ficou lotado para receber suas atrações. Passaram pelo palco nomes como Cyndi Lauper, Billy Porter, and Chaka Khan.

Além disso, um espaço chamado e Pride Island no Pier 97, contou com shows como de Grace Jones  e  musa LGBT brasileira Pabllo Vittar que fez a multidão dançar muito ao som dos seus vários hits.

Nesse mesmo espaço na noite desse dia 30 de junho a rainha do pop, Madonna, encerrou as comemorações para cerca de 7 mil pessoas. Militante dos direitos LGBT a cantora improvisou:

“Cinquenta anos de revolução. Cinquenta anos de liberdade e luta. Cinquenta anos de tolerância à discriminação, ao ódio e à ignorância. Cinquenta anos sem se curvar ao medo. Estou muito orgulhosa e honrada de compartilhar esse evento histórico com você. Cinqüenta e cinco anos. É insano. Você está comigo?”

Entre as mãos acenando no ar estavam celebridades como Donatella Versace, dançando de um espaço  VIP, o presidente da CNN Jeff Zucker, o comediante Billy Eichner e o ator de “Pose” Billy Porter, vestidos com tênis cor de pêssego e arco-íris.

O bar Stonewall Inn, local onde tudo começou, também foi palco de vários acontecimentos. Seu entorno foi fechado para visitação e por lá também passaram grandes artistas como Lady Gaga. Em seu discurso a cantora celebrou as conquistas da comunidade LGBT, mas alertou para os perigos que os transexuais ainda sofrem:

“Os ataques contra a comunidade trans estão crescendo todo dia”, disse. “Eu não vou tolerar, e sei que vocês também não”.

A marcha final do domingo começou  na Sétima Avenida com a Christopher Street e foi pela  sexta Avenida até  Central Park. Centenas de milhares de pessoas prestigiaram a marcha que com certeza entrou para a história da comunidade LGBT.

Fotos: John Tanzella e Chad Intrachooto

Deixe um comentário