Intercâmbio: 5 tendências para 2019, segundo a Experimento

Intercâmbio: 5 tendências para 2019, segundo a Experimento

O intercâmbio está cada vez mais polarizado. Atualmente, existem diferentes opções que contemplam diferentes públicos. Além disso, a atividade já não é mais exclusividade dos mais novos, mas, também, da terceira idade.

A Experimento Intercâmbio Cultural, parte do grupo CVC Corp, apontou as 5 tendências de intercâmbio para 2019. Confira:

1 – High School

Muitos estudantes brasileiros alimentam o sonho de estudar no exterior ao terminarem o ensino fundamental. Essa modalidade de intercâmbio continua sendo um dos programas mais procurados e desejados por quem deseja fazer intercâmbio.

Segundo a Experimento, além de adquirir fluência no idioma, o ensino médio no exterior possibilita ao estudante conquistar independência e maturidade emocional.

Para esse ano a grande aposta são os programas nos Estados Unidos. Aliás, para auxiliar na programação do intercâmbio, a Experimento incluiu uma promoção para a modalidade.

2 – Cursos de Idiomas

A antiga ideia de que os intercâmbios culturais estão relacionados unicamente (e exclusivamente) ao público jovem está caindo por terra.

Motivados pela competitividade, é crescente o número de profissionais em busca de experiência internacional.

Assim, para 2019 a grande tendência são os cursos de idiomas para profissionais acima dos 35 anos.

Com duração a partir de 2 semanas, os estudantes podem escolher cursos específicos. Marketing, business, economia e gestão de projetos, são alguns dos exemplos.

3 – Programas de Férias

Em contato cada vez mais cedo com a língua inglesa, é crescente o número de crianças e adolescentes brasileiros que buscam aproveitar as férias escolares para fazer um curso no exterior.

Segundo dados da Experimento, o número de jovens de 9 a 18 anos que buscaram uma experiência internacional junto à agência dobrou nos últimos 2 anos.

Apesar de serem programas tradicionais, a grande aposta para esse ano são os cursos que atendem aos diferentes perfis de estudantes; desde aqueles que querem desenvolver habilidades esportivas, artísticas ou, ainda, relacionadas à vida profissional.

4 – Formação Profissional

Um curso no exterior pode ser o que falta para muitos profissionais que querem dar um “up” na carreira, principalmente entre os jovens, recém-formados na universidade e que, desejam prosseguir seus estudos, como foco na formação profissional.

Essa modalidade de intercâmbio foi uma das mais buscadas entre os brasileiros, de 22 a 26 anos, neste último ano e segue como forte tendência para 2019.

Além disso, há uma infinidade de aéreas que os alunos podem escolher, em países da América Norte, Europa e Oceania.

Para quem deseja investir neste intercâmbio, a Experimento colocou no ar uma série de promoções de cursos profissionalizantes na Austrália.

5 – Intercâmbio 60+

Um tipo de intercâmbio que ganhará ainda mais adeptos este ano será o de cursos no exterior voltados para o público da melhor idade. Deixar o país para aprender ou desenvolver um novo idioma se tornou uma prática comum também entre os “sessentões”.

Apesar representarem apenas 5% do total de vendas da Experimento, os programas voltados a esse público estão em franco crescimento.

Além disso, a empresa conta com mais de 30 opções de programas voltados exclusivamente para esse público, em diversos países do mundo.

Leia mais sobre Viagens.

Deixe um comentário