6 estações de esqui para aproveitar a neve no Hemisfério Norte

6 estações de esqui para aproveitar a neve no Hemisfério Norte

O calor chegou ao Hemisfério Sul, com o sol do verão. Protetor solar e muita água e pegar uma praia. Porém, o frio do inverno no Hemisfério Norte trouxe a neve para diversos destinos, mais do que indicados para quem quer fugir das altas temperaturas.

A Interpoint Viagens e Turismo, agência de viagens especializada em viagens de luxo e experiências de esportes de inverno, selecionou 6 estações de esqui imperdíveis na Europa e nos Estados Unidos. Confira:

1 – Lech, Arlberg (Austria)

(Foto: Divulgação)

No oeste da Áustria, na região de Arlberg, a simpática cidade de Lech surge como um dos melhores destinos para a prática de esqui no mundo.

Com a vantagem de ser um dos picos mais nevados de toda a Europa, Lech oferece cerca de 340 quilômetros de pistas para todos os níveis de dificuldade e é o único lugar de toda a Áustria para a prática de Heli Ski, a modalidade na qual permite acesso a pontos de neve virgem por meio de um helicóptero.

Outra grande vantagem que o vilarejo dispõe é a proximidade dos chalés com as pistas, evitando longos deslocamentos por meio de teleféricos.

2 – Snowmass, Aspen (EUA)

(Foto: Divulgação)

Em solo norte-americano, no estado do Colorado, situa-se um dos complexos de esqui mais balados do país. Com mais de 12 km² de pistas, declives, snowparks e halfpipes, o pico mais alto da montanha está a incríveis 3.813 metros e conta com o mais longo ski lift vertical dos Estados Unidos.

A região também oferece uma grande variedade de condomínios e hotéis de alto padrão e reúne ruas com grifes internacionais, galerias de arte, cafés aconchegantes, bares, pubs e restaurantes e vida noturna pra lá de agitada.

3 – Courchevel (França)

(Foto: Divulgação)

No velho continente, há a icônica estação de Courchevel, uma das mais luxuosas e badaladas do mundo.

Separada por vilarejos nomeados de acordo com a sua altitude, a região, que é a mais alta, faz parte do complexo Les 3 Vallés, que consiste na junção das três maiores estações do destino – Courchevel, Méribel e Val Thorens -, para tornar-se a maior área “esquiável” interligada do mundo.

4 – Crans Montana (Suíça)

(Foto: Divulgação)

Do outro lado dos Alpes, na Suíça, em um vasto planalto, está situado o complexo de Crans Montana. Composto da junção de duas estações de esqui, as quais formam o maior resort do país, o local agrada tanto os esquiadores principiantes quanto os mais experientes.

5 – Jackson Hole, Wyoming (EUA)

(Foto: Divulgação)

Aproveite o espírito do Velho Oeste no ski resort Jackson Hole: música country, fachadas de madeira, natureza intocada, paisagens alucinantes.

Para quem sabe esquiar, o lugar oferece uma mistura de terrenos verticais e intermediários para aperfeiçoar qualquer tipo de manobra de ski ou snowboard. A estação de ski também tem ótima infraestrutura para crianças e iniciantes.

Destaque para passeios em trenós puxados por cachorros, excursões em cross-country para os vizinhos Parque Nacional de Yosemite e National Elk Refuge, com seus grandes paredões e a possibilidade de vista de alces e búfalos.

6 – Mammoth, Califórnia (EUA)

(Foto: Divulgação)

Mammoth Mountain é, inquestionavelmente, uma das melhores montanhas para esqui alpino do mundo.

Com 3.500 acres de áreas esquiáveis e 3.369 metros de altura, a região recebe, em média, mais de 9 metros de neve anualmente e é muito procurada por todos os estilos de esquiadores.

Escolha entre os grandes bumps ou os enormes bowls, caso tenha experiência. Para os iniciantes, há quilômetros de pistas demarcadas que rendem muita diversão.

Confira mais notícias de Viagens.

Deixe um comentário