Cidades promovem suas próprias paradas LGBTs pelo fim do preconceito e discriminação

Cidades promovem suas próprias paradas LGBTs pelo fim do preconceito e discriminação

Por Giovana Costa

O Brasil é internacionalmente reconhecido por realizar uma das maiores Paradas do Orgulho LGBT do mundo, a de São Paulo. O que pouca gente sabe é que o país abriga muitas outras paradas espalhadas por todos os estados, tanto nas capitais quanto em cidades do interior.

Apesar de junho ser o mês oficial de comemoração do Orgulho LGBT, existem marchas que ocorrem em outros meses do ano. Fizemos um roteiro de paradas pelo país que celebram a diversidade e reivindicam os direitos LGBT.

Parada LGBT de Belém Foto: Cláudio Santos/Ag. Pará

Belém, PA

A 17ª Parada do Orgulho LGBTI de Belém acontece no dia 21 de outubro, com o tema “Resistir para Existir: Contra a LGBTIfobia. Parem de nos Matar!”. A organização do evento estima a presença média de 300 mil pessoas. A concentração da marcha está marcada para as 12h, na escadinha da Estação das Docas.   Na edição passada, o evento contou com a campanha “Respeito não tem gênero”, que levou um trio elétrico para trabalhar a questão do enfrentamento da LGBTfobia dentro do percurso da parada.

Belo Horizonte, MG

O Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (CELLOS-MG) realizou no dia 8 de julho a 21ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte, maior manifestação cultural e política do estado de Minas Gerais. Com o tema “Mais Democracia e Mais Direitos Humanos: esse é o Brasil que queremos para as LGBT!” a Parada ocupou as ruas do centro da cidade para mostrar que a democracia é única forma de se reverter o perigoso quadro político e social que vivemos. O evento recebeu apoio internacional da Grã-Bretanha que montou a tenda Love is Great. Reconhecida como uma das nações mais progressistas da Europa para os direitos LGBTI recebeu convidados no Bloco Britânico com o mesmo nome da tenda “Love is GREAT”, que é o slogan da sua campanha para alinhar as paixões que motivam as pessoas a viajar com experiências que só podem ser vividas na Grã-Bretanha.

Brasília, DF

A Parada LGBTS de Brasília é a terceira mais antiga do Brasil e tem um público médio de 100 mil participantes. O diferencial do evento é o apelo político, já que a marcha é realizada em frente ao Congresso Nacional e à Câmara Legislativa do país.

A 21ª edição do evento ocorreu no dia 1º de julho deste ano e contou com várias novidades. A principal delas é a transformação do evento para o formato de festival. Toda a programação cultural, social e política que era colocada como adjunta à parada, agora virou uma programação unificada. O festival recebeu o nome de Brasília Orgulho.

Florianópolis, SC

A marcha de Florianópolis está marcada para 9 de setembro, com concentração às 11h, na Avenida Beira Mar Continental. A caminhada será realizada entre 13h e 21h. A partir das 17 horas, sete trios elétricos começam um desfile bem colorido. A diva trans Selma Light será a apresentadora oficial da parada. A organização do evento espera 50 mil pessoas para esta edição. Quem estiver por Florianópolis a partir de 11 de agosto também pode aproveitar as atividades do Mês da Diversidade: debates, mostra de cinema, teatro, palestras, cursos, exposições e intervenções culturais.

Fortaleza, CE

A 19ª Parada pela Diversidade Sexual de Fortaleza ocorreu na Avenida Beira Mar, no último dia 24 de junho com tema “O Genocídio continua! A luta é todo dia, por Dandara, Marielle e por todas!”. O tema trata do tema assassinato da população LGBT.

Sem perder o tom de protesto e a luta por direitos, a alegria e descontração tomou conta da avenida que contou com milhares de participantes A drag queen, rainha das festa, Tchaka, foi a madrinha do evento e comandou o trio elétrico principal. Famosos também participaram da edição, entre eles Jesuíta Barbosa e Paulo Diógenes. O encontro é realizado pelo Grupo de Resistência Asa Branca (Grab) em parceria com diversas organizações do Movimento Social LGBT.

Sertãozinho

Sertãozinho, SP

Sertãozinho é uma cidade do interior de São Paulo, mas sua Parada do Orgulho LGBT conta com uma média de 26 mil participantes. O evento ocorre há 12 anos e, em 2018, vai ser celebrado no dia 20 de setembro. A concentração está marcada para as 14h, no Teatro Municipal da cidade. A atração do manifesto fica por conta da drag Lara Mullers, vencedora do concurso Top Drag, organizado pela própria marcha.

Mogi Guaçu, SP

Mogi Guaçu é quase uma novata em relação à marcha do Orgulho LGBT. A 7ª edição do evento acontece dia 9 de setembro, às 13h, e manterá os moldes das edições anteriores, com saída da Praça Antonio Giovani, na Capela, rumo ao Parque dos Ingás. O tema deste ano ainda não foi divulgado e a expectativa de público fica entre 3 mil participantes.

Palmas, TO

A Parada da Diversidade Sexual do Tocantins acontece em conjunto com a Semana da Diversidade, em Palmas. A programação do evento reúne roda de conversa, debates e performances artísticas em diferentes regiões da cidade. Um dos diferenciais dessa marcha é o concurso de miss LGBT, que ocorre em todos os anos. A concentração sai da Avenida Palmas Brasil e segue até a Feira do Bosque, na região sul de Palmas. Neste ano, a 15ª edição foi realizada em 17 de junho. O tema foi “LGBTI tem poder e voto”, de olho na proximidade das eleições, marcadas para outubro.

Salvador, BA

A capital baiana realiza pelo menos 27 marchas arco-íris. A principal delas é Parada do Orgulho LGBTI da Bahia, que está em sua 17ª edição e acontece no dia 9 de setembro. A concentração começa às 10h, na Praça do Campo Grande. O tema deste ano é “LGBTI brasileiros, uni-vos!”, com foco nas eleições, que ocorrem pouco menos de um mês após a marcha. A manifestação conta com trios elétricos e palco montado para apresentações artísticas.

Sorocaba, SP

Sorocaba é outra cidade do interior de São Paulo que se destaca pela mobilização LGBT. A parada da cidade nasceu de uma carreata de 2005, realizada pelas travestis locais, com pouca visibilidade. Atualmente, o evento já é considerado uma data fixa no calendário de Sorocaba e reúne cerca de 50 mil pessoas. A 13ª Parada LGBT acontece em 26 de agosto, com concentração na Praça Frei Barauna. O horário ainda não foi divulgado O tema da manifestação vai ser escolhido pelo próprio público, por meio de sugestões nas redes sociais.

 

 

 

Deixe um comentário