Brasília terá maratona cultural sobre HIV

Brasília terá maratona cultural sobre HIV

Uma maratona de eventos e atividades culturais no DF vai dar continuidade ao primeiro Dezembro Vermelho oficial no Brasil, cujo objetivo é atuar contra o vírus da aids e incluir socialmente pessoas com HIV. No sábado 16, no Creas Diversidade, na 615 Sul, será promovido o Dia da Diversidade Cultural de Luta contra HIV/aids.

Entre 9h e 19h, haverá 12 atrações, dentre peças de teatro, rodas de conversa, apresentação de drag queens e oficina de grafitti. Toda a programação é gratuita.

São destaques desse dia especial: oficina de direitos humanos ministrada pela ONU, e as peças teatrais O Alta da Camisola, que trata sobre como é viver com HIV, e A Morte do Milionário, da Cia Bisquetes, formada por jovens da Estrutural.

Além disso, haverá atendimentos jurídico por órgãos tais como Defensoria Pública e Delegacia contra Intolerância (Decrin), e testagem de HIV, sífilis e hepatites B e C. A realização é do Instituto Amizade DF-GO, da ONG Palco Comparsaria e da drag queen, produtora e ativista Baby Brasil.

Há apoio das secretarias de Cultura, SEDESTMIDH e Saúde do DF, UNAIDS e Conselho Regional de Psicologia local.

 

Serviço

Dia da Diversidade Cultural de Luta contra HIV/aids

Dia: sábado 16 de dezembro

Local: Creas Diversidade (SGAS 615, L2 Sul)

Horário: 9h às 19h.

Entrada franca

 

Programação

Durante todo o dia haverá atendimento jurídico pela Defensoria Pública, orientação sobre direitos pela Decrin, prestação de serviços de saúde pelos alunos de enfermagem do ITEB e distribuição pela Diretoria da Diversidade da UnB de material educativo para prevenção de infecções sexualmente transmissíveis.

 

9h – Abertura.

 

9h30 – Oficina de grafitti – Grupo Transcrew.

 

10h – Oficina de Direitos Humanos com Creas Diversidade e Conselho Regional de Psicologia – DF.

 

11h – Oficina sobre Direitos Humanos das pessoas LGBTI com ONU (Campanha Livres & Iguais).

 

12h – Intervalo

 

13h30 – A Morte do Milionário. Apresentação teatral da Cia

Bisquetes. Coletivo trabalha com esquetes e musicais relacionados aos direitos humanos e à cidadania, abordando questões tais como direito à cidade, gênero, raça, educação de qualidade e juventude. Formado por atores e atrizes jovens da Estrutural.

 

14h – Palestras e Debate Interativo com Especialistas em HIV/AIDS.

 

15h – Oficina de Direitos Humanos “(Con)vivendo com HIV/AIDS: o nosso corpo daria um romance?”. Atividade é baseada na obra “Meu corpo daria um romance”, de Herbert Daniel (1983), um dos primeiros homossexuais a escrever sobre o HIV/AIDS no Brasil.

 

16h – O Alto da Camisola. Apresentação teatral da Cia Teatro Mapati. O espetáculo é texto que mistura peça teatral e folheto de cordel. Trata-se de história de amor entre duas caricaturas de famílias inimigas naturais. E há um dado complicador: o personagem Benedito vive com o vírus HIV.

 

16h40 – Aulão de Zumba pela vida. Professor Eduardo Lima.

 

17h – Batalha de MCs e Apresentação do DJ Roberto Costa.

 

18h – Apresentação de drags queens.

 

19h – Encerramento

 

Deixe um comentário