Marriott continua seu compromisso com a diversidade e inclusão

Marriott continua seu compromisso com a diversidade e inclusão

Apoorva Gandhi, vice-presidente de Assuntos Multiculturais da rede, Bruna Duarte, Bruna Duarte, diretora do Escritório Global de Vendas da Marriott International e Clovis Casemiro,  coordenador da IGLTA para o Brasil 

 

Por Mayra Salsa e Xando Pereira

Em passagem por São Paulo, o vice-presidente de Assuntos Multiculturais da rede de hotéis Marriott International, Apoorva Gandhi disse que  faz parte da cultura da companhia colocar as pessoas em primeiro lugar, independente  da sexualidade e quem elas são . “De que adianta você falar sobre o público LGBT e não oferecer apoio à comunidade?”, disse Gandhi.

“Queremos receber todos, não importa quem você é, de onde veio ou quem ama. Queremos que todos sintam-se confortáveis em nossos hotéis”, explicou. Os primeiros a sentirem o impacto das ações do programa de multiculturalismo são os próprios colaboradores da Marriott. Eles são nossos melhores embaixadores”, ressalta.

Parceiros e fornecedores, incluindo entidades como a IGLTA (International Gay and Lesbian Travel Association), também fazem parte desta rede de diversidade da companhia. Para Gandhi, é preciso integrar-se ao multiculturalismo para fazer parte dele e a tecnologia, através do boca a boca virtual, espalha-se de forma mais fácil, atingindo diversas culturas de diversas localidades. “ Por isso,  é importante entender a cultura, para entender melhor os hóspedes que chegam nos hotéis da rede americana. Entender a cultura para contribuir com ideias inovadoras. É assim que funciona a diversidade no mundo dos negócios”, disse.

Sobre a política LGBT no governo Trump, Apoorva ressaltou o valor da companhia às pessoas, independente de onde ela for, ou o que ela seja, ou ame, mas a companhia não mudará essa postura que já tem desde 1927.

De acordo com Apoorva, a rede Marriott foi a primeira empresa nos Estados Unidos a garantir os mesmo direitos a casais homossexuais muito antes da lei ser aprovada pela suprema corte daquele país, o que para eles é um motivo de orgulho. “ independente de ter uma lei aprovada ou não, o Marriot sempre entendeu que as pessoas devem ter os mesmos direitos e devem ser tratadas da mesma maneira, por isso a gente sempre garantiu os direitos dos casais homossexuais dentro da nossa companhia, mesmo tem lei ou não que garantisse isso. Ressaltou Gandhi.

Há três anos, a rede Marriott lançou nos Estados Unidos uma campanha chamada “ Love Travels” em que o conceito era dizer que a rede ama todos os tipos de viajantes. A campanha iniciou usando um casal homoafetivo acompanhado de três filhos. Questionado sobre o resultado desse campanha, Apoorva disse que muito além do retorno financeiro e midiático da peça, o maior resultado foi  o humano. “ Pessoas do mundo inteiro elogiaram nossa campanha de inclusão e para nós isso é o mais importante”.

Movimento Take Care

Marriott identificou três pilares associados ao bem-estar: Todos nós precisamos nos sentir bem sobre nós mesmos, o local de trabalho, e sobre o papel da nossa empresa na sociedade. É a base do  “Movimento TakeCare”, que impulsiona o compromisso de colocar sempre as pessoas em primeiro lugar e garantir que o legado cultural seja mantido para as gerações futuras.

O compromisso com a diversidade e inclusão se estende aos mercados globais, onde a rede trabalha com as comunidades locais para criar oportunidades, valorizar as diferenças e fomentar uma sensação positiva de bem-estar. E este compromisso se estende também às parcerias com mais de 30 organizações cujo objetivo é a promoção da diversidade.

Além da Diversidade Sexual

Durante sua coletiva, Apoorva ainda ressaltou que a rede Marriott tem um extremo cuidado com as questões culturais também. Ele citou o exemplo do Ramadã. “ Quando chega a época do Ramadã em que os mulçumanos só podem comer depois das antes e depois do por do sol, nos fazemos questão de nos informar sobre locais onde nossos hospedes adeptos da religião em questão possam comer nos horários permitidos, ou por exemplo quando recebemos um Bar-Mitzvá em um de nossos hotéis, nossos colaboradores estudam ao máximo e nos mínimos detalhes a cultura judaica para que não haja qualquer tipo de falha ou constrangimento que possa ofender culturalmente nossos clientes”.

Perguntando como ele pretende espalhar esse conceito nos 16 hotéis da rede no Brasil, Gandhi respondeu : “ É por isso que estou aqui, minha vinda para o Brasil tem o objetivo de passar essa mensagem para todos nossos colaboradores, daqui vou viajar o Brasil transmitindo essa mensagem.” finaliza.

Mais informações:

Deixe um comentário