SP: Atividades culturais voltadas ao público LGBT receberão incentivo financeiro

Doze projetos voltados à valorização do movimento LGBT foram contemplados no edital manifestações culturais com temática LGBT do Programa de Ação Cultural (ProAC) do Governo do Estado de São Paulo. Este concurso contou com 183 propostas inscritas em dois módulos: seis com prêmio de R$ 40 mil e mais seis com premiação no valor de R$ 20 mil. Todos os projetos serão executados a partir de 2017.

Foram selecionadas iniciativas enviadas por proponentes de São Paulo, de Lençóis Paulista (região de Bauru); Campinas (região metropolitana de Campinas); Guarulhos, Mogi das Cruzes e Taboão da Serra (região metropolitana de São Paulo); Catanduva (região de São José do Rio Preto); Franca (região de Ribeirão Preto); e Assis (região de Marília).

Música e cinema: antídotos contra o preconceito
O grupo As Bahias e a Cozinha Mineira, de São Paulo irá produzir o novo álbum intitulado “Bixa”. A banda, que conta com vocalistas transexuais, produzirá o disco que ampliará a discussão sobre gênero e história iniciado no primeiro álbum “Mulher”. Também será colocada em pauta a liberdade afetiva, corporal e comportamental. A gravação ainda tem a pretensão de trafegar por outras vias sonoras e tem como inspiração os cantores Caetano Veloso e Gal Costa.

O projeto “Para além do gênero, somos vida”, do grupo Transdoc, de Assis, busca, por meio da produção de um documentário, ampliar a visibilidade de pessoas transgêneras (travestis, transexuais, agêneros, etc) para promover a discussão sobre gênero e sexualidade. Seu intuito é reduzir o estigma do preconceito e incentivar o respeito a esse público.

Com direção de Rafael Prado da Silva, de São Paulo, a proposta “Historinhas coloridas, por uma infância sem preconceitos”, tem o objetivo de desenvolver um DVD com temática LGBT, que une características dos gêneros documentário e animação, no qual crianças serão convidadas a contar histórias de quatro personagens LGBT.

Diálogo por meio do teatro e dança
O espetáculo teatral “Picumã-asas de passarinho preto”, de São Paulo, deseja promover o debate sobre a temática LGBT, na busca pela compreensão do que é ser jovem, negro e LGBT na periferia. Estão previstas apresentações em espaços culturais, preferencialmente nos bairros periféricos de São Paulo e no interior.

Já a Companhia Artera de Teatro, de Taboão da Serra, discute na peça “Bug Chaser – Coração Purpurinado” a relação entre o risco e prazer com a prática do barebacking e bugchasing (quando um homem saudável procura, deliberadamente, ter relações sexuais outro homem com HIV positivo para ser infectado). Com apresentações previstas na cidade de São Paulo e no interior do estado, o intuito é quebrar o silêncio e discutir o assunto em rodas de conversa.

Promover o diálogo também é o objetivo da montagem “O Subversivo”, do dramaturgo Tiago Viudes Barboza, de Mogi das Cruzes. O espetáculo tem como tema o isolamento e a dificuldade de se demonstrar afeto entre homens. Também haverá oficinas de dramaturgia e mesas redondas que irão discutir o desenvolvimento do machismo como mecanismo de violência social.

O Coletivo de Sonhos, de Guarulhos, irá apresentar o espetáculo de dança “Intolerância com Intervalo de Confiança”, uma narrativa que conta as experiências e descobertas de um homossexual. A encenação foi concebida a partir da troca de experiência entre os interpretes. Haverá apresentações em Guarulhos e em São Paulo.

LITERATURA LGBT

O projeto “[In]Contadas: aquelas que não podem falar dizendo o que não deve ser dito”, de Franca, consiste num livro que conta com quinze contos escritas por autoras lésbicas, que será organizado pela autora Manuela Gomes Ferreira Neves. O objetivo desse projeto é dar voz e visibilidade a um olhar feminino – de mulheres cis e trans que vivem suas afetividades centralizadas em outras mulheres. A versão impressa terá tiragem de dois mil exemplares e haverá distribuição gratuita da versão digital pela Amazon.

Já o livro “O Caso Bruna. Preconceito e ambiguidade de gênero: opinião pública sobre corpos privados”, do escritor Ubirajara de None Caputo, conta a história da travesti Bruna e analisa semanticamente as opiniões de internautas sobre um episódio no qual ela foi expulsa do banheiro feminino de um conhecido shopping em São Paulo. A partir desta análise, discutiu-se o preconceito e verificar suas principais motivações, relacionando-o a diversas formas de discursos de intolerância vigentes na sociedade brasileira. O livro deverá ser distribuído em universidades que mantenham cursos de Educação na capital e no interior.

O livro-reportagem “Diversidade Cultural, Sexual e de Gênero no Interior Paulista dos anos 80”, escrito por Rafael Bazo Junior, de Lençóis Paulista, resgatará histórias de quem experimentou a cena cultural desta década. Grande parte dos entrevistados são homossexuais e descrevem a rotina da cidade do interior, falando sobre a aceitação de sua sexualidade, a vida noturna e o surgimento da AIDS.

Mostras no Interior
Catanduva receberá a “10ª Semana da Diversidade de Catanduva e Região”, que está prevista para acontecer entre 13 a 19 de novembro de 2017. Seu intuito é informar, sensibilizar e conscientizar a população sobre os problemas que envolvem a comunidade LGBT. Haverá mostra de cinema, fórum, exposição fotográfica e workshops.

Outro evento a ser realizado no interior é 4ª Mostra da Diversidade Sexual de Campinas – IV MoDive-Se -, prevista para acontecer em junho de 2017. O encontro contará com sessões de curtas, médias e longas-metragens, apresentações teatrais, performances, oficinas e exposição fotográficas voltadas ao universo LGBT.

Além do edital de manifestações LGBT, já foram anunciados os selecionados dos 44 concursos nas linguagens teatro, dança, artes cênicas, festivais de artes, circo, literatura, museus, artes visuais, música, culturas populares e tradicionais, negras, indígenas, saraus culturais, economia criativa, hip hop, aprimoramento técnico-artístico, território das artes, publicação de conteúdo cultural, artes integradas I e II e audiovisual.

Todos os resultados estão publicados no site da Secretaria da Cultura do Estado (www.cultura.sp.gov.br).