Símbolo de elegância e luxo, Ritz Paris reabre suas portas

Ritz
L Espadon Restaurante

O Ritz Paris está de volta após uma reforma incomum. O hotel, inaugurado em 1898 estava fechado desde 2012 e, após muito trabalho realizado por milhares de operários e artesãos, aconteceu sua reabertura. Atendendo aos mais altos padrões, o Ritz Paris celebra o casamento de tradição e modernidade. A vida no Ritz Paris recomeça tão sublime como sempre foi. Por todos os lugares o hotel retrata o século XXI como uma deslumbrante, intrigante e impressionante obra teatral. Um antigo amor que retorna, como a maior das paixões. Se Marcel Proust, Ernest Hemingway, Coco Chanel ou Maria Callas, antigos hóspedes do Hotel, chegassem hoje, sem dúvida, ficariam intrigados com os detalhes como: a exposição das televisões, iluminação perfeitamente controlada e níveis de ajustes entre o ar condicionado, porém, ainda assim, eles se sentiriam em sua “residência privada”. O Ritz Paris vive a modernidade.

Os hóspedes já estão se instalando em seus apartamentos e suítes, passeando pelo lobby e áreas comuns, sentados as mesas para um bom bate papo. A sensação é que quase nada mudou, porém, inúmeros mistérios permanecem na palavra “quase”. A madeira de carvalho, os pisos de pedra Mareuil, o dourado, o mármore, o piso em parquet e os tecidos das cortinas fazem parte da história, porém, na verdade, a decoração renasceu e os clientes estão muito satisfeitos com o novo visual do “seu” Ritz. O recém-projetado Gran Jardim é sinônimo de luxo. Seus grandes lustres, objetos decorativos e charmosas pinturas contrastam com o irresistível mobiliário. A tecnologia de ponta está presente em todos os lugares, mas o espírito de Grand Siècle persiste. São três restaurantes e muitos bares, incluindo um que, notoriamente homenageia o leal Ernest Hemingway, e o novo Salon Proust com lareira e biblioteca. São 15 suítes históricas meticulosamente restauradas, piscina e uma área exclusiva dedicada à arte e cuidados da pele onde são utilizados produtos CHANEL.

Ritz
Suite Coco Chanel

De acordo com os desejos do proprietário Mohamed Al-Fayed, que comprou o hotel da família Ritz em 1979, nada foi vendido. Ao contrário de outros hotéis que dispersam as suas mobílias em leilão durante a reforma, o Ritz não abandonou sua história. Tudo foi cuidadosamente restaurado, ou seja, o passado foi integrado ao futuro. Além disso, nada foi quebrado – um exemplo disso foi o lustre, que era muito grande para passar pela porta, e foi removido através de uma janela com a ajuda de um guindaste.

O Ritz Club Paris, Spa do Hotel, inclui uma nova configuração, com instalações fitness, sauna e banho turco que garantem um ambiente ideal de bem-estar. Esta mistura de excelência e tranquilidade absoluta conta com tratamentos de benefícios incomparáveis. Uma filial do salão do renomado cabelereiro David Mallet também pode ser encontrada no espaço. O australiano, que está por trás do corte de várias celebridades mundiais, trabalhou com moda durante anos, fazendo desfiles, capas de revistas, entre outros trabalhos, e hoje é o gênio das cores e dos looks mais glamourosos.  O Spa perpetua ainda a lenda do hotel com sua deslumbrante piscina azul turquesa de 16 metros de comprimento e 9 metros de largura,  além de seus equipamentos desportivos de última geração.

Como uma homenagem à beleza, relaxamento e bem-estar, o Ritz Club Paris inclui uma área dedicada aos cuidados da pele com produtos Chanel, como lembrança da longa amizade entre Mademoiselle Chanel e sua residência pessoal.  A Galeria do Ritz Paris é uma passagem privilegiada que percorre o coração do hotel e faz a ligação entre a lendária Place Vendôme e a elegante Rue Cambon. Este tesouro arquitetônico é banhado pela luz durante o dia e dá direto para o Grand Jardin. A nova Galeria do Ritz Paris tem cinco lojas, 95 vitrines e uma loja conceito. Os sabores da cozinha de brasserie ou os pratos bistronomique para compartilhar, um almoço gourmet ou uma noite de Haute Cuisine, quaisquer que sejam os desejos ou horário do dia, tem uma mesa à espera dos clientes do hotel, com o toque especial do chef Nicolas Sale. O renovado Salon César Ritz abre suas portas para um grande terraço, com decoração grandiosa e íntima, que afirma sua reputação. O espaço acomoda até 200 pessoas para recepções e o hotel ainda dispõe de outros sete salões privados espalhados por todo hotel, que adaptam-se a todas as ocasiões.

Ritz
Ritz Club e Fitness

Como Auguste Escoffier proclamou: “boa cozinha é a base da verdadeira felicidade”. Lançado por Charles Ritz, o filho de César, um ávido pescador, o restaurante L’Espadon foi reformado pela última vez em 1982, quando o proprietário Mohamed Al-Fayed refez a reforma três vezes até achar um resultado satisfatório. Com oito espelhos, o L’Espadon ainda conserva suas banquetas em seu centro. O símbolo da escultura de madeira famosa representando o peixe-espada foi restaurado em Londres, e está de volta no lugar, para receber os visitantes. Almoço e brunch no L’Espadon podem ser servidos no terraço – ao lado do Bar Vendôme – mas jantares são sempre servidos no interior, sob um teto trompe-l’oeil pintado, complementado por revestimentos de moldagem e paredes ornamentais. Um grande candelabro ilumina o salão de serviço.

Ritz
Salon Psyche

Este momento, esperado há muito tempo, só é adequado para prestar homenagem ao homem que criou esta jóia. De origem modesta, César Ritz subiu cada degrau antes de abrir o hotel em seu próprio nome. O único endereço onde, a princípio, cada quarto foi equipado com eletricidade, telefone e banheira, contou com a audácia e o espírito criativo de César Ritz, que marcou sua época. Obcecado por detalhes e apoiado pelo arquiteto Charles Frédéric Mewes, projetou um hotel moderno e confortável, com todos os refinamentos que um príncipe pode esperar encontrar em sua própria residência privada.  Segundo seus investidores, César inventou a aliança entre modernidade e classicismo, criando um Chef-d´oeuvre (uma obra prima). No filme O Leopardo, Visconti fecha a cena do grande baile com a seguinte observação do jovem príncipe Tancredi: ”se queremos que tudo permaneça igual, devemos mudar tudo”. A frase se adequa perfeitamente ao Ritz Paris, que mesmo após passar por uma reforma, conserva sua essência de luxo e requinte.

Ritz
executive room