Como levar o seu animal de estimação nas viagens

viagem

 

Quem vai viajar e precisa levar o seu animal de estimação deve ficar atento às regras de algumas empresas de transporte. Existe uma burocracia para que ele possa ir junto, então é melhor se informar e se programar com uma certa antecedência. Nossa coluna entrou em contato com as maiores empresas do país para saber quais tipos de animais podem viajar com seus donos e de que forma são acomodados. Antes de pensar em levar o seu bichinho para algum lugar, é preciso estar ciente de que para qualquer tipo de viagem (inclusive no seu carro), ele precisa ter um atestado de boas condições de saúde e vacinação em dia.

Axel Miami – Banner

No caso das companhias aéreas, cada uma tem as suas próprias regras para esse tipo de transporte. A Azul informa que o passageiro tem a permissão para levar o seu pet em uma caixa ou contêiner, desde que o peso não ultrapasse os 5 quilos. Cada vôo pode levar 3 animais com mais de quatro meses. As fêmeas não podem estar no cio. A Avianca também limita 3 bichinhos por vôo. Eles podem ser transportados na cabine de passageiros desde que seu peso juntamente com o contêiner não ultrapasse 8 quilos. Na Tam eles são transportados apenas na classe econômica ou no porão da aeronave. O peso do animal, somado ao da caixa, não pode ultrapassar 7 quilos. A Gol não transporta animais nas cabines de passageiros. Todos são colocados no porão dianteiro.

Por lei, os cães-guia podem viajar junto com os seus donos em todas as empresas. Vale ressaltar que nenhuma companhia aérea transporta animais de focinho curto, ou seja, cachorro das raças Buldogue Americano, Boston Terrier, Boxer, Griffin de Buxelas, Pug, Pequinês, Lasha Apso, Shih Tzu e Cavalier, King Charles Spaniel e gatos da raça Persa, Burmês, Exótico e Himalaio. O motivo? Os frequentes problemas respiratórios dos pequenos. Lembrando que calmantes não são recomendados pelos veterinários, pois podem causar efeitos colaterais.

Pela terra ou pelo mar

É possível levar seu bichinho também em uma viagem terrestre. As maiores viações do Brasil, Cometa e Contijo, informam que para transportar um animal doméstico, ele precisa ter até 8 quilos, atestado de saúde emitido em até três dias antes da viagem e estar em uma bolsa ou caixa própria para o transporte. Para viagens com origem de São Paulo, é necessário que o passageiro compre a passagem da poltrona ao lado. Os trechos estão sujeitos a analise, pois as viagens não podem ultrapassar as 24h permitidas por lei.

A maioria dos cruzeiros marítimos proíbe a presença de bichos a bordo, exceto os cães-guia, que são bem vindos em todos os meios de transporte. Essa medida restritiva se deve a falta de estrutura dos navios e a longa duração das viagens. Além disso, os portos têm regras rígidas com embarque e desembarque de animais.

 

 

 

Deixe um comentário