Frida Kahlo, calor e frio

frida kalo

A peça Frida Kahlo- calor e frio estreou em Berlim, no Centro de Pesquisas Teatrais de Jurij Alschitz e de lá seguiu para o México, se apresentando em teatros e universidades como a Escola Superior de Artes de Yucatán e tendo sido convidada até para uma apresentação naquela que foi a Casa de Frida, o Museu Casa Frida Kahlo, na Cidade do México. Além das apresentações da peça, intervenções urbanas e cursos ministrados marcaram a trajetória da companhia em várias cidades mexicanas. O processo vem recebendo a orientação do mestre russo Jurij Alschitz.
Depois de uma temporada de sucesso de agosto a outubro no Viga e apresentações no Casarão do SESC Ipiranga, no Projeto É Logo Ali, foi convidada ainda a se apresentar no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, durante a primeira exposição com as fotos de Frida Kahlo no Brasil, em novembro. Participou de Festivais, como o Festara, de Araçatuba, como convidado do SESC.

 A investigação da obra

Axel Miami – Banner

Frida Kahlo- calor e frio, desde a concepção do texto, uma obra aberta – que pressupõe a participação ativa da poética do público na fruição da peça – em que os elementos dramáticos misturam-se aos narrativos e líricos, à presença da dança, da música e das artes visuais busca uma obra de artes cênicas que, sem abrir mão de uma comunicação empática e direta com o público, dialogue com questões contemporâneas, tanto na forma como no conteúdo. Toda a música é feita ao vivo.
Seu texto é fundamentalmente lírico – num diálogo também estabelecido entre teatro e poesia- e a obra recria não só Frida Kahlocomo personalidade artística isolada, mas também uma época muito potente para o México: o momento em que o país recebeu uma série de artistas – de Eisenstein, a Breton, Maiakóvski, Artaud, Tina Modotti, a políticos como Trótski. Um momento em que a América Latina surpreende o velho mundo com seus povos nativos, cultura mestiça, mágica e exuberante. E influencia a arte e a filosofia da Europa – uma história pouco conhecida pelos brasileiros.É uma dramaturgia também feminina que interpenetra realidades, de sentidos múltiplos, em diálogo com a arte de Frida. Música, dança e elementos performativos instauram uma escrita cênica que configura o espetáculo como uma festa e um rito artístico.
O presente projeto dá continuidade ao trabalho de investigação artística que a Estelar de Teatro vem conduzindo desde sua origem, em 2006. Em Frida Kahlo- calor e frio, a companhia busca uma abordagemantropofágica e imaginativa dos mitos do feminino, buscando um olhar que devora não só aquilo trazido do velho continente, a Europa, como proposta pelos modernistas do começo do século, mas um olhar canibalista para a própria América Latina.

SINOPSE

A história de Frida Kahlo recriada a partir de suas obras.
Através de um teatro que dialoga com as artes performativas, a música, a dança, a poesia, as artes visuais e a festa, a peça evoca o universo da pintora Frida Kahlo. A arte e o papel do artista também são temas fundamentais da obra.A peça dialoga ainda com um momento muito potente para a América Latina: o início do século XX, em que o México recebe a visita de artistas como Eisenstein, Artaud, Maiakovski, Tina Modotti e políticos comoTrotski e o continente começa a mandar suas influências ao velho mundo.  Amor, liberdade, humor e potência de vida, bem como a natureza visionária do casal Diego-Frida, sonhando uma América poderosa, inspirada pela arte pré-colombiana e em apaixonado devir são outros temas do espetáculo.

Serviço:
Frida Kahlo- calor e frio – tragicomédia
De : Viviane Dias
Direção : Ismar Rachmann
Direção Musical: Maurício Maas.
Com: Estelar de Teatro. Viviane Dias, IsmarRachmann, Anderson Negreiro, Sandra Lessa, Gabriel Moreira, Rodrigo Kohle, Nei Zigma, Tulio Crepaldi, Alan Gonçalves.
Iluminação: Carol Pinzan.
Informações: Viviane Dias (11) 998519094 ;IsmarRachmann 965473179 983063324
www.estelardeteatro.com.br
No facebook: Estelar de Teatro

Convite Frida Kahlo