Território dos iguais

DSC05657 (Large)No primeiro momento, ao desembarcar na Riviera Nayarit o visitante desconhece o que está por vir. A seguir, descobre que desvendar essa exuberante região da costa do Pacifico mexicano é necessário muito mais que palavras. É preciso liberdade de sentimentos para aproveitar momento

Com 307 quilômetros de praias, durante o principio do século 16 esse pedacinho do paraíso era utilizado para o escoamento dos tesouros explorados pela coroa espanhola. Por essa razão, as praias da Riviera Nayarit eram infestadas de piratas ingleses que ali faziam fortuna roubando os navios espanhóis.
Hoje os invasores são outros. Aproximadamente 2,5 milhões de turistas tomam suas praias todos os anos para desfrutar de muito sol e água fresca. A grande maioria é de americanos e canadenses. Muitos deles fixam residência ali durante os meses frios no hemisfério norte.
Há pouco mais de dez anos a região foi descoberta por turistas LGBT que elegeram suas praias como um hot spot durante inverno hemisfério norte. Com eles vieram as celebridades, Lady Gaga, Madonna, Cher e a top model brasileira Alessandra Ambrosio. Todas frequentadoras assíduas.
Além de pitoresca, a Riviera Nayarit é completamente preparada para o turismo gay e sua cadeia hoteleira reúne dos mais exclusivos resorts a simples pousadas. A região é famosa também por realizar cerimônias homoafetivas e receber casais gays em lua de mel.
Um exemplo é o Four Seasons Resort. No hotel, durante a cerimônia realizada por uma xamã, líder espiritual da religião local, que acredita que o casamento é a união entre duas almas, uma foto do céu é tirada no momento da celebração e presenteada aos noivos com a exata posição celestial no memento do ‘sim’.
De volta aos atrativos turísticos, um dos pontos altos da viagem é a praia de Punta de Mita. Um pequeno e exclusivo pedaço de areia a beira mar que concentra um povoado simples, repleto de hotéis de charme e restaurantes badalados. O mar calmo, com poucas ondas faz desse lugar o cenário perfeito para a prática de stand up paddle, kayak e snorkel. Um jantar a beira mar e a luz de velas cela o coração dos apaixonados.
Há poucos quilômetros dali está Sayulita. Considerada como hippie chic, essa charmosa cidade é o ponto de encontro de surfistas e turistas que levam um estilo de vida mais natural, porém não menos sofisticado. As ruas de pedras e prédios coloniais contemplam com restaurantes, lojas de artesanato, galerias de artes e cafés que se orgulham de servir somente comida orgânica. No final da tarde, a agitada praia que até então era dominada banhistas dá lugar a aulas de yoga e meditação, acentuando o espírito zen desse pedacinho da Riviera Nayarit.
Mais a frente está a praia de San Francisco no pequeno povoado de San Pancho. Essa região é sem dúvida um exemplo de equilíbrio ecológico e cultural. A calma e a paz imperam. Na praia, banhistas se divertem no vai e vem das ondas enquanto outros observam a natureza ao redor ou aproveitam o silêncio para a leitura de um livro. A pracinha de San Francisco a beira da orla reúne os huicholes, moradores típicos da região que exibem orgulhosos seu artesanato secular.